Copa Fiat: Na “cola” de Cacá, Popó lidera em Goiânia

Mais novo dos irmãos Bueno aproveita carona para ser o mais rápido dos treinos extras

Irmão é, também, para essas coisas. O carioca Popó Bueno (Itaú/GT) aproveitou a “carona” oferecida pelo mano mais velho e estabeleceu a volta mais rápida dos treinos extras que abriram a programação da segunda etapa da Copa Fiat nesta sexta-feira em Goiânia. Com pneus novos, os dois deixaram os boxes juntos, Cacá à frente, já parte final da segunda e última sessão e Popó soube tirar proveito do vácuo para roubar a primeira posição de Christian Fittipaldi por apenas 33 milésimos de segundo. Dono do melhor tempo do primeiro dos três trechos da pista, o bicampeão Cacá terminou em 3º.

Os carros da Copa Fiat encontraram o conhecido calor da Região Centro Oeste – a temperatura ambiente aproximou-se dos 30 graus num dia de sol forte e céu sem nuvem. Depois do início dos trabalhos de acerto e adaptação a um circuito desconhecido da maioria no primeiro ensaio de 60 minutos, os pilotos deixaram para colocar os melhores pneus perto da bandeira quadriculada. Envolvido em acidente na abertura da temporada em Londrina e ainda sem pontos, Popó agarrou a oportunidade e mostrou que a equipe – que venceu com Cacá no norte paranaense – continua em plena forma. “Foi uma boa carona. Procurei não abrir a volta muito perto do Cacá porque não sabia direito como seria”, explicou Popó, que aumentou o ritmo e cravou as parciais mais velozes dos dois setores restantes.

Os treinos mostraram algumas caras novas e trouxeram de volta rostos conhecidos, como o do campineiro Antonio Jorge Neto, substituindo Fábio Carreira na Sinal/Greco, e do capixaba Betinho Sartório, ocupando o cockpit do segundo carro da W Racing ao lado do paulista José Vitte, um dos destaques da prática com a quarta colocação. Os estreantes, no entanto, sofreram um duro batismo. Com a montagem do carro concluída em meio à segunda sessão, o carioca João Scalabrim fez apenas a checagem básica dos sistemas nos últimos 10 minutos e sem registrar tempo. O companheiro na GF Sports, Júlio Campos, nem treinou por causa de um problema no câmbio, enquanto outro novato, Fábio Carvalho, ficou pouco tempo na pista. Deu apenas seis voltas antes que uma troca errada de marcha comprometesse o motor. “Estou completamente perdido”, reconheceu o piloto de Mogi Guaçu, de 26 anos, que fará sua primeira corrida depois de passar pelo kart do interior paulista.

No “campeonato goiano”, disputa particular envolvendo os três pilotos da casa, Edson do Valle foi o melhor das duas partes e fechou o dia em um ótimo 6º lugar. Os outros locais, Wellington Justino e Rogério Castro, poderão dar o troco amanhã, quando estão previstos dois treinos livres e a tomada classificatória que definirá o grid da primeira bateria de domingo.

A partir de amanhã, nas bilheterias do Autódromo Internacional Ayrton Senna, os torcedores poderão trocar dois quilos de arroz ou feijão por um ingresso que dará direito ao sorteio de um Fiat Uno Vivace 0K no domingo. Os gêneros alimentícios serão destinados às entidades assistenciais conveniadas ao Governo do Estado.

Combinado
1 – Popó Bueno, 1:36.273
2 – Christian Fittipaldi, 1:36.306
3 – Cacá Bueno, 1:36.476
4 – José Vitte, 1:36.663
5 – Clemente Faria, 1:36.698
6 – Edson Do Valle, 1:37.052
7 – Giuliano Losacco, 1:37.146
8 – Antônio Jorge Neto, 1:37.150
9 – Cesinha Bonilha, 1:37.334
10 – Ulisses Silva, 1:37.414
11 – André Bragantini, 1:37.487
12 – Mauri Zacarelli, 1:37.580
13 – Wellington Justino, 1:37.904
14 – Rogério Castro, 1:37.967
15 – Luir Miranda, 1:38.235
16 – Leonardo Nienkotter, 1:38.275
17 – Fernando Nienkotter, 1:39.035
18 – Betinho Sartório, 1:39.239
19 – Fabio Carvalho, 1:45.557

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *