Copa Montana: Nelsinho Piquet volta a um pódio depois de quase dois anos

Nelsinho Piquet não sabia o que era subir ao pódio desde 20 de julho de 2008, quando teve seu melhor resultado na Fórmula 1 com um segundo lugar na Alemanha. Depois disso, viveu uma má fase na carreira. Porém, neste domingo, retribuiu o convite para correr na abertura da Copa Montana com um segundo lugar após várias ultrapassagens e combatividade.

Todo piloto entra numa corrida para vencer. Mas eles também falam que procuram a diversão numa corrida. Por conta disto, leia-se boas disputas e pé sempre no acelerador. Isso Nelsinho teve e não escondeu a satisfação por ter resgatado a alegria de correr.
“Foi Bom! Consegui ficar em segundo largando em sexto. O carro estava melhor no treino e fui passando um por um. Trancaram, mas não foi nada absurdo. Queeria agradecer à equipe, que montou o carro às pressas em uma semana”, disse Piquet após a prova.
Satisfeito, Nelsinho ainda fez questão de agradecer ao vencedor Júlio Campos, parceiro de longa data que o ajudou em Curitiba.
“É bem diferente participar de uma corrida em que todo mundo se conhece. Conheço o Júlio desde os oito, nove anos idade, no kart. A primeira pessoa que eu encontrei vindo para a pista foi ele. Muitos mecânicos aqui eram do kart, da Fórmula 3. Deu saudade!”, afirmou.
Sétimo no grid, Piquet subiu para sexto após a largada e passou um a um os rivais até o terceiro lugar, quando o safety car entrou na volta 14. A bandeira amarela o ajudou a encostar nos líderes Eduardo Leite e Campos, que herdou a ponta com um furo no pneu do carro mais veloz. O paranaense, que já havia corrido na Stock principal, não deu chances para Piquet ameaçar.
Fonte: Lancepress!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *