Desafio das Estrelas: Cacá e Pietro são opostos na balança

Bicampeão do Trofeo Linea é o mais pesado do grid; neto de Emerson Fittipaldi é o mais leve

A edição 2011 do O Desafio Internacional das Estrelas já conhece os vencedores do Troféu “Bigorna” e do “Troféu Peso Pena”: Cacá Bueno foi o piloto mais pesado entre os 29 pilotos que compõem o evento, enquanto que Pietro Fittipaldi foi o mais leve na pesagem entre os participantes que antecedeu à abertura dos treinos livres nesta sexta-feira no Kartódromo Arena Sapiens.

A aferição tem papel importante na prova deste fim de semana, já que a partir do mais pesado é estabelecido o peso mínimo do conjunto kart/piloto, garantindo equilíbrio ainda maior nas disputas. Com 90 kg, Cacá Bueno passou a ser a referência para a aplicação de lastro junto aos demais pilotos, enquanto Pietro, com os 50 kg compatíveis com os 15 anos de idade, ficou com a missão de carregar quase 40 kg de lastro em seu equipamento

A diferença de peso entre Cacá e Pietro fez com que a equipe de mecânicos criasse um suporte para que o kart de adolescente possa receber tanto lastro. “Normalmente colocamos as barras de chumbo na parte de trás do banco do piloto, mas, como é muito peso, estamos bolando um jeito de prender o resto do lastro no chassi. Em trinta anos de kart nunca tive de colocar tanto lastro”, disse Cláudio Dantas, chefe da equipe de mecânicos do Desafio Internacional das Estrelas.

Opostos na balança, Pietro e Cacá concordam que a situação não é a ideal para ambos. “Muda até o comportamento do kart na pista, já que é muito peso que vai ficar fixo no kart, enquanto os pilotos mais pesados podem usar o corpo nas curvas. A ideia é tentar colocar o peso no lugar mais baixo possível no kart para não atrapalhar o desempenho. Vou usar os treinos para acertar o equipamento a essa condição e também me adaptar à pista”, explicou o campeão da categoria Limited Late Model da Nascar.

Tetracampeão da Stock Car e bicampeão do Trofeo Linea, Bueno explica as suas desvantagens. “Eu sou um cara grande e isso já atrapalha muito no kart, pois fico com o corpo muito exposto e isso vira um freio aerodinâmico. Mas isso aqui é uma grande festa, é o encontro de vários pilotos de destaque e também uma reunião de grandes amigos que correm em lugares diferentes ao longo do ano”, disse. Com sua carreira muito ligada carros de turismo, Cacá, assim como seus adversários deste fim de semana, começou a correr no kart e tem no seu currículo um título paulista de kart do ano de 1992 na categoria Novatos. “O torneio tinha o nome de Copa Pakalolo e eu venci entre os Novatos e o Luciano Burti foi o campeão entre os Graduados. Andei só mais um ano de kart e depois disso são 18 anos sem andar pra valer na categoria. Kart, só uma vez por ano e aqui no Desafio”, contou Cacá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *