Desafio das Estrelas: Nelsinho Piquet marca a pole position, lidera, mas enfrenta problemas

Após sair na frente, brasiliense liderou até enfrentar problemas de rendimento no motor e receber a bandeirada em nono lugar.

Correndo com o número 50 estampado em seu kart e com a pintura da carenagem homenageando os 50 anos de Brasília, que serão completados no ano que vem, Nelsinho Piquet conquistou pela segunda vez em três participações a pole position do Desafio Internacional das Estrelas, que está sendo disputado neste final de semana, em Florianópolis. Piquet teve a honra de conquistar a pole no super-qualify que reuniu os dez pilotos mais rápidos na tomada de tempos, na primeira vez que a disputa está sendo realizada no novo circuito construído em Canasvieiras, na capital catarinense. “Foi uma volta perfeita, daquelas de tirar o fôlego”, admitiu Nelsinho, após o treino que definiu as posições de largada para a primeira bateria do evento, disputada neste sábado. Na corrida, Nelsinho conseguiu manter a liderança após a largada e se manteve na frente na primeira parte da prova, como ponteiro em uma disputa eletrizante que envolvia o também brasiliense Vitor Meira, o italiano Vitantonio Liuzzi e o alemão Michael Schumacher, nesta ordem. “O início da corrida foi muito disputado. Eu consegui me manter na frente, mas dava para perceber que o kart não era suficientemente rápido. O motor vinha perdendo rendimento com o passar das voltas”, observou Nelsinho, que foi superado por Meira e depois levou um toque de Liuzzi na disputa por posição e acabou sendo ultrapassado pelo italiano e também por Schumacher.

Mesmo com problemas no kart, Nelsinho se manteve na pista e  ainda recebeu a bandeirada desta primeira bateria na nona colocação. A prova foi vencida pelo alemão Michael Schumacher, que pulou para a ponta após o toque entre Liuzzi e Meira na briga pela primeira colocação. O italiano da equipe Force India na F1 chegou em segundo, seguido de Felipe Massa, em seu retorno às pistas depois do acidente no GP da Hungria.

Neste domingo acontece a segunda bateria do Desafio Internacional das Estrelas. A largada está programada para as 11 horas da manhã, no horário de Brasília. A corrida terá transmissão ao vivo pela Rede Globo e pelo canal internacional Eurosport.

Desafio Internacional das Estrelas – 1ª bateria:

1º) 1 – Michael Schumacher (Alemanha), 28 voltas em 26:28.571 (média de 76,58 km/h)
2º) 20 – Vitantonio Liuzzi (Itália), a 2.768
3º) 19 – Felipe Massa (SP), a 4.684
4º) 18 – Lucas Di Grassi (SP), a 5.553
5º) 27 – Vitor Meira (DF), a 6.727
6º) 11 – Rubens Barrichello (SP), a 7.989
7º) 6 – Tonny Kanaan (BA), a 8.288
8º) 3 – Antonio Pizzonia (AM), a 8.423
9º) 50 – Nelsinho Piquet (DF), a 16.237
10º) 23 – Duda Pamplona (RJ), a 17.775
11º) 10 – Ricardo Zonta (PR), a 26.208
12º) 77 – Tarso Marques (PR), a 26.671
13º) 16 – Enrique Bedrnoldi (PR), a 27.088
14º) 5 – Mario Moraes (SP), a 27.447
15º) 17 – João P Oliveira (SP), a 29.485
16º) 74 – Popó Bueno (RJ), a 30.511
17º) 14 – Luciano Burti (SP), a 33.342
18º) 15 – Felipe Giaffone (SP), a 38.662
19º) 21 – Bia Figueiredo (SP), a 39.039
20º) 8 – Eduardo Berlanda (SP), a 50.544
21º) 99 – Xandinho Negrão (SP), a 1 volta
22º) 80 – Marcos Gomes (SP), a 18 voltas
23º) 60 – Raphael Mattos (SP), a 25 voltas
24º) 7 – Christian Fittipaldi (SP), a 25 voltas
25º) 65 – Max Wilson (SP), a 27 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *