ECPA: Novo autódromo do interior paulista anima pilotos

O autódromo Benedito Giannetti, um semi-oval de 1.100 metros, construído no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA) é o novo traçado do país para a prática de eventos motorizados e esportivos. A inauguração aconteceu neste domingo (30) com a realização de várias provas automobilísticas e apresentações de outras diversas modalidades e categorias que poderão passar a usar a pista a partir de agora.

Ao longo do domingo, carros da Stock Car, caminhões da Fórmula Truck, protótipos, turismos, pick-up, gaiolas e muitos veículos antigos de todas as marcas, da categoria Super Classic, desfilaram seu charme, potencia e velocidade em provas pelo circuito durante todo o dia.

Pilotos de renome também se fizeram presentes para prestigiar o empreendimento, entre eles Ingo Hoffaman, que deu a volta inaugural, Dijalma Fogaça, Guto Negrão, Flavio Marcilio, João Ometto, Rodrigo Stefanini, João Marcelo, Eduardo Leite, Beto Cavaleiro e Thiago Riberi, estes cinco últimos, juntamente com os participantes do certame paulista de turismo na terra, protagonizaram várias provas curtas, que levaram o público ao delírio com a velocidade alcançada pelos carros.

As melhores voltas na pista foram protagonizadas pelo piloto de Marcas, Irineu Cury, com um Gol, cravando 34s939, e pelo piracicabano Raphael Zulini, que com uma gaiola marcou o atual recorde da pista, com 34s133. “Realmente, o oval é muito rápido, mas acho que a marca pode baixar ainda mais”, disse Zulini.

O idealizador do Autódromo Benedito Giannetti estava eufórico. “Já temos recebido propostas de várias categorias que querem fazer etapas aqui. Ainda não sabem os quem vem, mas o importante é que a pista foi aprova em unanimidade pelos pilotos e isso nos dá aval para pleitearmos provas de carros e de motos”, afirmou.

O traçado possui 1.100 metros e conta quatro grandes curvas e um esse que quebra o formato totalmente oval, a largura de pista é de 15 m e há uma extensa área de boxes que também pode ser ampliada. “É um traçado de sentido horário, mas podemos pensar em usá-la no sentido inverso, que é como era utilizado antes da pavimentação”, informou Dito.

A obra também contou com a aprovação dos pilotos. Ingo Hoffmann comparou o traçado ao arrojo da iniciativa. “É um traçado curto, mas rápido. A pista possui curvas de alta e com trechos em subida e descida. A iniciativa do Dito está de parabéns e o esporte também”.

Para Guto Negrão a dimensão da obra só poderá ser medida com o passar das provas disputadas. “Acho que a maioria das categorias existentes no Brasil podem correr aqui. Mas a pista me pareceu ser ideal para a Stock Júnior, além de ser propicia para diversas modalidades de turismo praticado no país”.

Após as provas e apresentações inaugurais, que consumiram quatro meses de obras, o autódromo parece ter contado com a aprovação do público presente. “Nunca tinha vindo aqui, mas fiquei maravilhado com o local e com a pista”, afirmou o funcionário público Luiz Antonio de Souza.

O deputado Roberto Moraes (PMDB) também participou da inauguração do Autódromo do ECPA e destacando que o empreendimento irá garantir grandes eventos para o Estado. “Esse evento foi uma amostra de que os esportes de velocidade podem impulsionar a economia do município. Os hotéis da cidade estavam praticamente lotados. Aqui vejo um público maravilhoso que saiu de casa para prestigiar um evento esportivo. Isso é muito saudável”, disse.

Também presente, José Antonio de Godoy, presidente da Acipi acredita que o empreendimento possa garantir um significativo acréscimo na economia local através do novo atrativo turístico. “Por se tratar de uma obra privada, é uma iniciativa das mais louváveis e que pode angariar mais postos de trabalho”.

A inauguração contou ainda com duas corridas da Super Cassic, categoria que congrega carros mais antigos. Um dos destaques da prova foi o DKW do jornalista Flávio Gomes.

Outro piloto empolgado com a obra era o Gildo Antunes. “Estamos há quatro meses sem correr, sem dizer que é uma não é boa idéia correr sempre na mesma, pois o braço vicia”, afirmou o piloto do Zé do Caixão equipado com motor de Golf, ao se referir de Interlagos. “Esperamos fazer ao menos uma prova por ano aqui no ECPA, que está de parabéns”, concluiu.

Marcelo Lima também aprovou a pista. “Ótimo, agora temos uma nova alternativa e sai da dependência de Interlagos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *