Endurance Brasil: Quebra da homocinética prejudica prova da Ginetta G57

O Team Ginetta Brasil ficou 20.º lugar na Geral da quarta etapa da Império Endurance Brasil 2019, durante as Três Horas do Velopark, realizada neste sábado (27/7), no Autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita (RS). O Ginetta G57 teve uma quebra de homocinética e perdeu muito tempo na pista e nos box para o reparo, totalizando 24 voltas no total. Os pilotos classificaram o seu protótipo Ginetta G57 em oitavo lugar do grid, Fábio ganhou três posições na largada, Pedrinho assumiu o carro em sexto lugar, mas quando era o quarto colocado, quebrou a homocinética. Wagner assumiu o carro, voltando na 28.ª posição e foi ganhando posições até a bandeirada final, que recebeu em 20.º lugar.            Fábio Ebrahim foi para a primeira tocada da 4.ª etapa da Endurance Brasil 2019, com o Ginetta G57 ganhou três posições na largada e passou a administrar sua corrida, acompanhando de perto os quatro primeiros colocados Pedro Queirolo, Vicente Orige, Tiel Andrade e Henrique Assunção. No decorrer da prova, teve duas intervenções do safety car, mas o piloto Fábio conseguiu negociar bem as ultrapassagens, se mantendo na quinta colocação. Na abertura da primeira janela para a troca de pilotos e reabastecimento, Fábio passou o Ginetta G57 para Pedrinho Aguiar, na 37ª volta, perdendo três voltas nos boxes.

Pedrinho Aguiar retornou à pista com o Ginetta G57 em sexto lugar na Geral e passou a imprimir ritmo forte de corrida, negociando bem as ultrapassagens sobre retardatários e reconquistando a quinta posição na Geral. Com 45 voltas, quebrou a homocinética do Ginetta G57 e Pedrinho ficou parado na pista por quatro voltas até entrar o safety car e ser rebocado para os boxes. O Team Ginetta Brasil fez a troca da homocinética e recolocou o carro na pista em 20 voltas, num excelente trabalho. Pedrinho voltou na 28.ª posição e iniciou nova corrida de recuperação chegando ao 23.º lugar até a terceira parada. Wagner assumiu o controle do carro novamente na voltas 93, voltando em 25.º lugar. Mas também em boa corrida de recuperação, foi ganhando posições, para garantir os 75% de participação na prova e pontuar na corrida, minimizando a perda com a quebra da homocinética. Com 118 voltas, Wagner era o 22.º colocado, com 140 voltas passou para o 22.º lugar e na volta 143 assumiu a 20.ª posição na Geral e terceiro na Categoria P1, onde recebeu a bandeirada final.

– Resultado Final Geral –

            Após três horas de prova e 168 voltas completadas, os 12 primeiros na Geral da quarta etapa da Imperial Endurance Brasil 2019 foram: 1.º) Pedro Queirolo/David Muffato (P1 – AJR), 168 voltas em 3h00min12s587; 2.º) Guilherme Figueiroa/Júlio Campos (GT3 – Mercedes AMG), a 1 voltas; 3.º) Xandy Negrão/Xandinho Negrão (GT3 – Mercedes AMG), a 2 voltas; 4.º) Marcel Visconde/Ricardo Maurício (GT3 – Porsche 911), a 3 voltas; 5.º) Chico Longo/Marcos Gomes (GT3 – Ferrari 488), a 3 voltas; 6.º) Nilson Ribeiro/Roberto Ribeiro (P1 – AJR), a 4 voltas; 7.º) Enzo Bortoletto/Renan Guerra (GT4 – Ginetta), a 10 voltas; 8.º) Alexandre Auler/Leandro Romera (GT4 – Mercedes AMG), a 12 voltas; 9.º) Carlos Antunes/Yuri Antunes (P3 – MRX), a 13 voltas; 10.º) Henrique Assunção/Fernando Fortes/Eduardo Padron (P3 – MRX), a 14 volta; 11.º) Leandro Ferrari/Sérgio Jimenez (GT4 – Mercedes AMG), a 14 voltas; 12.º) Sérgio Ribas/Guilherme Ribas (GT3L – Aston Martin), a 15 voltas; e 20.º) Wagner Ebrahim/Pedro Aguiar/Fábio Ebrahim (P1 – Ginetta G57), a 28 voltas. A quinta etapa da Império Endurance Brasil 2019 está marcada para o dia 7 de setembro, com as Quatro Horas de Interlagos, em São Paulo (SP).

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *