Endurance: Porsche vence a 36ª Edição das Mil Milhas Brasileiras

Raul Boesel e Max Wilson conquistam o bicampeonato. Visconde estréia no topo do pódio.

O trio Raul Boesel/Max Wilson/Marcel Visconde, com um Porsche 911 GT3 RSR, conquistou de forma tranqüila a vitória na 36ª edição da Mil Milhas Brasil, neste domingo no autódromo de Interlagos. O resultado garantiu a Boesel e Wilson o bicampeonato da prova mais tradicional do automobilismo brasileiro (Max ganhou em 2001 e Raul em 2002). Já Marcel Visconde, que recebeu a bandeirada, subiu pela primeira vez no degrau mais alto do pódio. Como a prova não pode passar de 11 horas de duração, terminou com 368 das 372 voltas programadas, em 11h00min015.

O Porsche cruzou a linha de chegada com 23 voltas de vantagem sobre o Mitsubishi Eclipse do trio Geraldo Piquet/Eduardo Souza Ramos/Leandro Almeida, o segundo colocado, e 26 na frente da Maserati HT Guerra de Cleber Faria/Vanue Faria/LeonardoVital, que terminou em terceiro.

“Ganhar pela segunda vez uma prova histórica como a Mil Milhas é de encher de orgulho qualquer piloto. Além do mais, ter outro troféu desse na estante é um prazer sem igual. A corrida foi boa e bem tranqüila e começamos a ganhá-la na oficina”, disse Boesel.

Max Wilson, que fez a melhor volta da corrida (1m36s835, média de 160,194 km/h), também estava feliz pela sua segunda conquista da Mil Milhas.

“Foi uma vitória super-importante. Todos fizeram um excelente trabalho e mesmo que a vantagem tenha sido muito grande, foi uma corrida difícil, mas o carro estava excelente”, completou Max, que em 2009 correrá na Stock Car V8.

Marcel estreou no lugar mais alto do pódio com relativa tranqüilidade e também elogiou o trabalho da equipe Stuttgart/Dener Motorsport.

“Tivemos um sustinho no início, mas não foi nada técnico e o Porsche agüentou maravilhosamente bem, tão bem que se quiséssemos fazer uma classificação agora no final, o carro agüentaria. O desgaste mental foi igual ao físico. Esse Porsche é um tanque de guerra”, completou Visconde.

Desde os primeiros treinos livres, o modelo 911 já dava sinais de que dominaria a corrida. O carro só não liderou todas as voltas porque, logo após a largada, o recipiente que armazena a água que refresca o macacão do piloto vazou no assoalho do carro. De volta à pista depois de resolver o contratempo, o trio rapidamente retomou a liderança da corrida para não perder mais.

Resultado final da 36ª edição da Mil Milhas Brasil:

1) 911- Max/Marcel/Boesel (I), 11h00min015
2) 5 – Souza Ramos/Almeida/Piquet (I), a 23 voltas
3) 105 – Cleber/ Vanue/Vital (I), a 26 voltas
4) 15 – Landi/ Posses/Mesquita (I), a 28 voltas
5) 22 – Molo/ Minach/Castilho/Molo (I), a 33 voltas
6) 9 – Pistili/ Martinez/José (III), a 51 voltas
7) 20 – Varassim/ Machado/Varassin (III), a 51 voltas
8) 77 – Fernandes/ Ortolani/Gianfratti/Serata (III), a 58 voltas
9) 14 – Rossete/ Derani/Lunardi/Greco (I), a 85 voltas
10) 51 – Prado/ Dilser/Rebellato/Russel (IV), a 100 voltas
11) 92 – Rattes/ Camacho/Piccolo (III), a 103 voltas
12) 70 – Sotto Mayor/Henry/Rebellato/Landi (II), a 113 voltas
13) 30 – Sermann Filho/Cazuni/Weigert (IV), a 149 voltas
14) 54 – Gonçalves/ Colla/Isoldi/Rapcham (III), a 149 voltas
15) 74 – Bien/ Olio/Carrillo (II), a 151 voltas
16) 68 – Barbosa/ Martins/Araujo/Barbosa (II), a 195 voltas
17) 91 – Pinheiro/ Bianchini/Prado (II), a 223 voltas
18) 913 – Estites/ Romera/Paiva Jr./Martinez (IV), a 295 voltas
19) 36 – Bana/ Bana (III), a 317 voltas
20) 81 – Amorim/ Marcondes/Vasconcelos (III), a 321 voltas
21) 17 – Dimas II/ Dimas III/Rodrigo/Guaraná (I), a 324 voltas
22) 114 – Queirolo/ Sant´anna/De Rey (I), a 342 voltas
23) 85 – Rossi Neto/Rossi/Ventura (III), a 360 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *