Etapa de Interlagos da Itaipava GTBR4 pode ser determinante para o líder Renan Guerra

Cristiano Federico, parceiro de Leonardo Medrado, e Fábio Greco, parceiro de Valter Rossete, acreditam que o piloto leva vantagem por andar sozinho, novidade no regulamento de 2010.

A terceira etapa da temporada da Itaipava GTBR4, que será disputada neste fim de semana, em São Paulo (SP), tem tudo para ser determinante para Renan Guerra. Líder do campeonato, o piloto pode terminar a rodada dupla (com as etapas de número cinco e seis) ainda mais confortável na liderança, se repetir os últimos bons resultados.
Para os adversários, Renan Guerra se tornou referência no campeonato e piloto a ser superado na pista. Fábio Greco, que divide a pilotagem com Valter Rossete, acredita que o líder do campeonato leva vantagem por correr sozinho, o que torna importante a busca pelo equilíbrio nos tempos de volta das duplas.
“Eu acho que o Renan pode até ser o piloto a ser batido, mas também acho que ele leva muita vantagem sobre as duplas por correr sozinho. Mas o campeonato é longo e ainda tem muita água para rolar. Posso dizer que em Interlagos o buraco é mais embaixo e as corridas serão muito competitivas”, afirma Fábio Greco.
Cristiano Federico, parceiro de Leonardo Medrado e vice-líder na tabela de classificação, concorda. “O Renan realmente é o alvo, mas não por ser o líder do campeonato. Ele é o alvo por andar sozinho e ter uma constância maior do que os outros pilotos nas provas. Com isso, ele não tem diferença de rendimento e consegue lutar pelos resultados mais facilmente”.
Renan Guerra tem um pensamento um pouco diferente. Ele não se considera o piloto a ser superado e prefere deixar a palavra favoritismo de lado. Para o líder da Itaipava GTBR4, este é o momento de manter os pés no chão e continuar batalhando na pista para se manter em primeiro lugar.
“Acho que esta história de ser o piloto a ser batido ou a referência na luta pelo título vem dos outros pilotos. Pessoalmente, não gosto dessa história de favoritismo. Quem entra na pista pensando assim se complica. Prefiro entrar na pista com os pés no chão e fazer o melhor para vencer”, revela o líder do campeonato.
Para esta etapa, o modelo Maserati Trofeo de Renan Guerra terá novos concorrentes. As duplas Cristiano Federico e Leonardo Medrado, Fabio Greco e Valter Rossete e Alan Hellmeister e Sérgio Laganá vão andar em Interlagos com Ferrari Challenge, que promete esquentar a disputa em São Paulo.
Fábio Greco, que já andou com o modelo na etapa anterior, está confiante. “A expectativa é muito boa para esta prova de Interlagos. Em Pinhais tivemos muitos problemas e aqui seremos mais competitivos. Entraremos nesta corrida com um carro mais ajustado e, por conseqüência, teremos mais chances de conseguir uma vitória”, comenta o piloto.
Classificação do Itaipava GTBR4 (após 4 de 16 corridas)
1) Renan Guerra, 75 pontos
2) Leonardo Medrado/Cristiano Federico e Valter Rossete, 54 
4) Henrique Assunção/Carlos Kray e Marçal Melo/William Freire, 47
6) Alan Hellmeister/Sérgio Laganá, 37 
6) Fábio Greco, 26 
7) Carlos Burza/André Posses, 18
8) Ricardo Ribeiro/Gustavo Sondermann, 10 
9) André Posses, 9
10) Alexandre Morsa, Roberto Laganá, Otávio Mesquita e Samuel Melo/Adriano Griecco, 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *