Europeu de F-Renault 2.0: Negrão comprova que Silverstone exige horas de vôo

Brasileiro fez quatro corridas e melhorou consistentemente seu resultado

André Negrão comprovou no asfalto que o autódromo de Silverstone exige muitas “horas de vôo” para se obter o melhor desempenho no veloz formato de seu traçado principal. Em sua primeira experiência no tradicional circuito o piloto brasileiro melhorou consistentemente seu desempenho, sendo que sua principal atuação do dia aconteceu na segunda prova do Campeonato Europeu de F-Renault 2.0, a terceira das quatro provas que ele disputou neste final de semana.

“Dei uma boa largada e completei a primeira volta em nono lugar, ou seja, ganhei seis posições antes de cruzar a linha de chegada, andando junto com o Carlos Sainz Júnior, um espanhol que conhece Silverstone muito bem. Esse conhecimento acabou favorecendo o filho “El Matador”, como o pai dele é conhecido no mundo dos ralis, e acabei pegando no Liroy Stuart, um holandês que também tem boa experiência nessa pista. Ter andado junto com ele foi muito bom, pois mostrou que consegui acompanhar o ritmo de gente que praticamente só corre aqui na Inglaterra.”

Negrão segue amanhã para a Itália, onde continua seu programa de condicionamento físico e define mais uma participação no Campeonato Italiano de F-Abarth. Na corrida de hoje, em Silverstone, o espanhol Javier Tarancón foi o vencedor, mas a maior conquista foi do estoniano Kevin Korjus, que chegando em terceiro lugar garantiu o título de campeão europeu de F-Renault 2.0 com uma rodada de antecipação. Em segundo lugar ficou o inglês Luciano Bacheta, que agora disputa, na roda final da temporada – dias 9 e 10 de outubro, em Barcelona (Espanha), o vice-campeonato com o francês Arthur Pic.

Resultado da prova de hoje:
1) Javier Tarancón (Espanha), 28m34s553
2) Luciano Bacheta (Inglaterra), 28m34s965
3) Kevin Korjus (Estônia), 28m35s105
4) Richard Singleton (Escócia), 28m35s542
5) Aaro Vainio (Finlândia), 28m35s785
6) Giovanni Venturini (Itália), 28m36s431
7) Daniel de Jong (Holanda), 28ms433
8) Arthur Pic (França), 28m49s487
9) Alex Riberas (Espanha), 28m52s410
10) Bart Hylkema (Holanda), 28m58s218
11) Miki Weckstrom (Finlândia), 29m00s583
12) Liroy Stuart (Holanda), 29m01s644
13) André Negrão (Brasil), 29m04s278
14) Jesse Laine (Finlândia), 29m04s480
15) Brice Bosi (Luxemburgo), 29m06s190

Posições no campeonato após 14 provas:

1) Kevin Korjus (Estônia), 157 pontos; 2) Arthur Pic (França), 122; 3) Luciano Bacheta (Inglaterra), 115; 4) Aaro Vainio (Finlândia), 89; 5) Giovanni Venturini (Itália), 58; 6) Bart Hylkema (Holanda), 50; 7) Genis Olivé (Espanha), 49; 8) Alex Riberas (Espanha), 40; 9) Daniel de Jong (Holanda), 37; 10) Jukka Honkavuori (Finlândia) e Adam Kout (República Tcheca), 29; 12) Hugo Valente (França), 28), 13) Micki Weckstrom (Finlândia), André Negrão (Brasil) e Miguel Otegui (Espanha), 21.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *