F-3: Rafael Suzuki confirma presença nos GPs de Macau e da Coréia do Sul

Piloto brasileiro não disputará a etapa deste fim de semana da Fórmula 3 Japonesa, no Autopolis International Race Course, mas não esconde entusiasmo pela participação nas duas principais corridas de F-3 do Mundo

A decisão pode custar o vice-campeonato japonês de Fórmula 3. Mas, na opinião dos dois maiores interessados na conquista deste título, vale o risco. Em sintonia com os objetivos da equipe Petronas TOM’S, o brasileiro Rafael Suzuki divulgou nesta semana que não disputará a rodada de encerramento da F-3 Japonesa, marcada para os próximo dias no Autopolis International Race Course.

Em contrapartida, ele confirmou presença nos GPs de Macau e da Coréia do Sul, considerados os dois principais torneios internacionais de Fórmula 3 do calendário. Definida em conjunto com a diretoria da Petronas TOM’s, uma das mais respeitadas equipes de F-3 do planeta, a estratégia garante a verba necessária para a estréia de Suzuki nestas duas competições – consideradas verdadeiros campeonatos mundiais da categoria.

“A decisão de trocar as etapas finais do Campeonato Japonês pelos GPs de Macau e da Coréia foi tomada em conjunto com a equipe, que está muito entusiasmada com nossas possibilidades nas corridas internacionais, em especial depois dos bons resultados que conquistamos nas quatro últimas corridas do Campeonato Japonês”, disse Suzuki. “Confirmar o vice-campeonato ficará mais difícil sem estar na pista para conquistar mais pontos, mas ao mesmo tempo essa ausência pode ser benéfica para toda a equipe caso voltemos de Macau ou da Coréia com resultados positivos”, acrescentou.

Vice-líder da F-3 Japonesa com nove pontos de vantagem sobre o terceiro colocado, Yuhi Sekiguchi, Suzuki ainda pode terminar o ano como vice-campeão. Ele reconhece, no entanto, que dependerá da sorte para não ser superado pelo japonês nas provas finais – já que cada rodada dupla da categoria distribui 24 pontos.

Vencedor de três das quatro últimas corridas do calendário, o brasileiro está em alta no Campeonato Japonês, e garante que deixará a temporada com a sensação de dever cumprido mesmo que não venha a confirmar o vice-campeonato em seu ano de estréia na competição.

“Conseguimos vencer três provas na sequencia e conquistar nove pódios em 14 corridas. Se levarmos em conta a boa fase que toda a equipe atravessa, a chance de disputar a ponta novamente na rodada final era grande, e por tudo isso encerro o campeonato feliz com meus resultados. A expectativa de fazer bonito em Macau e, também, na Coréia do Sul, é igualmente grande”, acrescentou.

Realizado neste ano entre os dias 18 e 21 de novembro, o GP de Macau é disputado nas ruas da ex-colônia portuguesa na China há 57 anos. Neste período, já teve como campeões o brasileiro Roberto Moreno (F-Pacific), além de Ayrton Senna e Mauricio Gugelmin (F-3) nos anos 1980. Em 2005, o paulista Lucas di Grassi (F-3) tornou-se o quarto piloto do país a levantar a taça de campeão em Macau. As ruas da cidade já viram, também, vitórias de Michael e Ralf Schumacher, David Coulthard e Takuma Sato.

Já o GP da Coréia foi disputado entre 1999 e 2003 nas ruas de Changwon. Em 2004, a prova deu lugar a uma corrida internacional realizada no Bahrein, vencida naquele ano por Lewis Hamilton. O Korea Super Prix volta a ser disputado em 2010 entre os dias 26 e 28 de novembro, e terá como palco o novíssimo Korean International Circuit. A pista será inaugurada na próxima semana com a realização da antepenúltima etapa do mundial de Fórmula 1. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *