F-Atlantic: Acidente na largada complica estréia de Alex Sperafico na Fórmula Atlantic

Um leve toque com outro carro na largada da quarta etapa, disputada em Portland no último domingo (18), complicou a estréia do brasileiro Alex Sperafico no Campeonato Norte-Americano de Fórmula Atlantic. O acidente causou avarias no aerofólio dianteiro do carro número 10 da Brooks Associates Racing, custou ritmo de corrida ao piloto e deu origem a uma série de fatores que o relegaram ao 22º lugar na classificação final da prova.


“Mesmo com o bico dianteiro quebrado, eu preferi continuar na pista, mas o equilíbrio foi para o espaço, a frente empurrava para fora a cada curva”
, explicou o paranaense, que só estacionou nos boxes para troca do aerofólio na 12ª volta, instante em que a bandeira amarela foi acionada pela primeira vez. “Quando voltei para a pista, ultrapassei o safety car e recuperei a volta que tinha perdido, só que fui punido por isso e fiquei no prejuízo”, lamentou.

Na avaliação dos comissários desportivos, Sperafico teria ultrapassado o safety car depois do ponto da pista delimitado para tal manobra. Com isso, teve de voltar aos boxes para cumprir um stop and go. “Fiquei retido nos boxes por uns 30 segundos, aí perdi a volta que tinha recuperado e não podia fazer muita coisa. As voltas do início, com o carro desequilibrado, já tinham acabado com os pneus do meu carro, continuou difícil mantê-lo na pista”, disse.

Mesmo com todos os problemas que enfrentou desde os treinos livres, o piloto brasileiro, que tem em seu carro as logomarcas de Mnyx.com e Sperafico Agro Industrial, entende que a participação em Portland foi positiva no trabalho de adaptação à nova categoria. “Tivemos dificuldades desde os primeiros treinos. Se, na próxima vez, a gente tiver um bom proveito dos primeiros treinos, a chance de ir bem na corrida vai ser bem maior”, ponderou.

Sperafico voltará à pista nesta semana, para a rodada dupla da Fórmula Atlantic em Cleveland, onde serão disputadas a quinta etapa, no sábado (24), e a sexta, no domingo (25). “Nós vamos trabalhar tentando fazer com que o resultado apareça já nos primeiros. Já corri algumas vezes em Cleveland, na Barber Dodge e na Fórmula Mundial, pode ser que isso ajude um pouco, também”, declarou. Os treinos em Cleveland terão início na sexta-feira (23).

Em Portland, depois de 40 voltas, o resultado final da quarta etapa foi o seguinte:
 
1º) James Hinchcliffe (CAN/Forsythe Championship Racing), 47min22s170
2º) Ryan Lewis (EUA/Mi-Jack Conquest Racing), a 4s120
3º) Andreas Wirth (ALE/Forsythe Championship Racing), a 7s125
4º) Alan Sciuto (EUA/Polestar Racing Group), a 8s039
5º) Danilo Dirani (BRA/Condor Motorsports), a 18s500
6º) Raphael Matos (BRA/Sierra Sierra Enterprises), a 24s162
7º) David Martinez (MEX/US RaceTronics), a 24s508
8º) Daniel Gaunt (AUS/Newman Wachs Racing), a 24s959
9º) Leonardo Maia (EUA/Forsythe Championship Racing), a 25s223
10º) Tim Bridgman (ING/Jensen MotorSport), a 27s538
11º) Barton Mawer (AUS/Transnet Racing), a 28s397
12º) Antoine Bessette (CAN/Gelles Racing), a 28s679
13º) Carlos Mastretta (MEX/Brooks Associates Racing), a 29s473
14º) Jonathan Bomarito (EUA/PR1 Motorsports), a 29s863
15º) Robbie Pecorari (EUA/Gelles Racing), a 33s568
16º) Alex Barron (EUA/Polestar Racing Group), a 34s907
17º) Justin Sofio (EUA/Mathiasen Motorsports), a 41s173
18º) Alex Garcia (VEN/Transnet Racing), a 41s307
19º) Kyle Kelley (EUA/McAtee Motorsports), a 43s279
20º) Steve Ott (EUA/Jensen MotorSport), a 1 volta
21º) Richard Philippe (FRA/Forsythe Championship Racing), a 1 volta
22º) Alex Sperafico (BRA/Brooks Associates Racing), a 1 volta
23º) Simon Pagenaud (FRA/Team Australia), a 3 voltas
24º) Joe D’Agostino (EUA/Newman Wachs Racing), a 3 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *