F-Renault: Hungria recebe a World Series e o Europeu

A pista de Budapeste, na Hungria, recebeu no final de semana mais uma rodada da World Series Renault 3.5 e da F-Renault Européia.

World Series Renault 3.5:

O malaio Fairuz Fauzy, da Fortec, e o italiano Pasquale Di Sabatino, da RC Motorsports, venceram pela primeira vez na categoria.

O líder do campeonato Marcos Martinez, da Pons, marcou a pole-position para a 7ª prova da temporada, encerramento da 4ª etapa. Foi a sua primeira pole na categoria.

Pelo regulamento da categoria, o grid da prova de abertura, a 6ª do ano, foi invertido com os oito primeiros da classificação. Fauzy, o 8º mais rápido, garantiu a pole.

Fauzy venceu de ponta a ponta, seguido pelo espanhol Marco Barba, da Draco. O espanhol Julian Lean, da Prema Powerteam, completou o pódio.

A prova teve a intervenção do Safety-Car, quando o checo Filip Salaquarda, da Prema Powerteam, saiu da pista, na 14ª volta. Martinez foi 6º colocado.

Final, prova 1:
1 – Fairuz Fauzy – Fortec – 28 voltas em 46m28s278
2 – Marco Barba – Draco – 1″969
3 – Bertrand Baguette – Draco – 3″382
4 – James Walker – P1 – 3″892
5 – Jaime Alguersuari – Carlin – 5″728
Volta mais rápida: Brendon Hartley 1’34″529

Tendo optado por trocar os pneus no começo da corrida, Di Sabatino venceu a 7ª prova, com Barba e Leal completando o pódio.

A prova começou com um múltiplo acidente logo na primeira volta, com o Safety-Car entrando na pista. Com a relargada Martinez manteve a liderança, até ter problemas com o sensor da caixa de marchas, abandonando na 4ª volta. O belga Bertrand Baguette, da Draco, assumiu a liderança.

Na 7ª volta o inglês James Walker, da P1 Motorsport, e o italiano Edoardo Mortara, da SG, bateram, com o Safety-Car voltando à pista. As posições se mantiveram na relargada, contudo os lideres teriam que parar nos pits, para a troca de pneus.

Tendo parado antes da entrada do carro de segurança, Di Sabatino era o novo líder, seguido por Barba, Leal, o neozelandês Chris Van der Drift, da Epsilon Euskadi, e o austríaco Michael Herck, da Interwetten. Baguette caiu para a 6ª posição.

Martinez manteve a liderança do campeonato, com 56 pontos, dez a mais do que Walker.

A próxima etapa acontece nos dias 4 e 5 de julho, na Inglaterra.

Final, prova 2:
1 – Pasquale Di Sabatino – RC – 25 voltas em 46m54s069
2 – Marco Barba – Draco – 0″926
3 – Julian Leal – Prema – 11″991
4 – Chris Van der Drift – Epsilon Euskadi – 12″445
5 – Michael Herck – Interwetten – 15″306
Volta mais rápida: Fairuz Fauzy 1’34″027

Campeonato:
1.Martinez, Baguette 56; 3.Walker 46; 4.Molina 36; 5.Turvey 34; 6.Van der Drift 29; 7.Zaugg 27; 8.Barba 26; 9.Di Sabatino 25; 10.Fauzy, Alguersuari 23.

F-Renault Européia:

O francês Jean Eric Vergne, da SG, e o dinamarquês Marco Sorensen, da Motopark, foram os vencedores da 3ª rodada dupla da temporada. Foram suas primeiras vitórias na categoria.

Vergne venceu, de ponta a ponta, a prova de abertura da etapa. Seu compatriota Nathanael Berthon, da Epsilon Euskadi, terminou em 2º, seguido pelo espanhol Miki Monras, da SG.

Logo na primeira curva Vergne assumiu a liderança da prova, superando o pole-position Sorensen. O dinamarquês se manteve em segundo até a 9ª volta, quando foi superado por Berthon, perdendo mais posições até o final da prova, terminando na 5ª posição.

O líder do campeonato, o português Antonio Félix Da Costa, da Motopark, chegou em 4º.

Saindo novamente na pole, Sorenson liderou todas as dezesseis voltas da 6ª prova. Seu parceiro de equipe, o inglês Adrian Quaife Hobbs, foi o 2º, com o espanhol Albert Costa, da Epsilon Euskadi, em 3º.

Felix Da Costa terminou na 6ª posição, com o vencedor da prova anterior, Vergne, em 8º.
    
Com 59 pontos Felix Da Costa mantém a liderança do campeonato, apenas dois a frente de Costa.

Vinte dias depois, durante a etapa de Silvestone, foi anunciado a desclassificação de Sorenson da etapa húngara. O motivo foram irregularidades técnicas no carro do dinamarquês, que perdeu o quinto lugar na primeira volta e a vitória na segunda prova (Hobbs herdou a vitória).

Final, prova 1:
1 – Jean Eric Vergne – SG – 16 voltas em 28m14s004
2 – Nathanael Berthon – Epsilon Euskadi – 9″726
3 – Miki Monras – SG – 10″894
4 – Antonio Felix Da Costa – Motopark – 12″445
5 – Carlos Munoz – Epsilon Euskadi – 15″764
Desc – Marco Sorensen – Motopark –
Volta mais rápida: Jean Eric Vergne 1’44″982

Final, prova 2:
1 – Adrian Quaife Hobbs – Motopark – 16 voltas em 28m21s966
2 – Albert Costa – Epsilon Euskadi – 0″516
3 – Miki Monras – SG – 1″069
4 – Kuba Giermaziak – Motopark – 4″709
5 – Antonio Felix Da Costa – Motopark – 4″896
Desc – Marco Sorensen – Motopark –
Volta mais rápida: Kevin Magnussen 1’45″129

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *