F1: A culpa é minha, do engenheiro, de todos nos boxes, diz Massa

Largar na 16ª posição por um erro de avaliação deixou o brasileiro Felipe Massa revoltado. Neste sábado, ele deu apenas quatro voltas durante a primeira parte do treino de classificação. A equipe achou que o tempo, 1:35.642, seria suficiente para ficar entre os 15 primeiros. Não foi.

“A culpa é de todo mundo. A culpa é minha, a culpa é do meu engenheiro, a culpa é de todo mundo que está trabalhando nos boxes. Acho que agora a gente tem de acordar. Temos de usar os pneus. Temos de dar tudo o que temos à disposição já que agora passar por qualquer classificatório é muito difícil”, reclamou o brasileiro, vice-campeão da temporada passada.

Segundo o piloto, a Ferrari ainda trabalha como se tivesse um carro dominante, como no ano passado. “Acho que o passado em que dominávamos as corridas ainda está fresco em nossas memórias. Precisamos reconhecer que a concorrência aumentou”.

Prova do erro da Ferrari foi o finlandês Kimi Räikkönen, companheiro de Massa. Ele também deu apenas quatro voltas e terminou em 14º no Q1, quase perdendo o corte. “Antes, era sempre muito fácil passar pelo primeiro classificatório, usando pneus duros (em que a performance tende a ser pior). Hoje, não é mais assim”, continuou o piloto.

Massa, inclusive, voltou a criticar o time, que já teria errado na estratégia na Austrália. Em Melbourne, o brasileiro reclamou da opção ferrarista de começar a prova com pneus macios, que acabaram gastando mais rápido do que os duros. Massa e Räikkönen abandonaram a prova australiana.

“Já tínhamos tido problemas na primeira corrida. Agora, depois desse treino, estamos nos sentindo ainda menos competitivos. Eu estou aqui, me colocando no meio do problema também. O erro foi nos boxes e eu também faço parte disso”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *