F1: Achei que seria impossível vencer neste ano, diz Alonso

Para o piloto, as condições adversas valorizam ainda mais sua vitória na Ásia. “Saindo em 15º, de noite e em um circuito urbano, tudo era mais complicado, mas foi provado que na Fórmula 1 você não deve se entregar até a bandeira quadriculada”.

Cotado para largar na pole, Alonso teve problemas no treino classificatório. No domingo, contudo, a sorte estava ao lado dele. “O primeiro safety car (após o acidente de Nelsinho Piquet) ajudou muito”, afirmou o espanhol.


Alonso elogiou o rendimento do carro e gostou do ritmo da corrida. “No começo, pensamos em fazer uma única parada, mas o receio pelos freios nos fez fazer duas paradas para ver o que aconteceria”, explicou o bicampeão sobre a estratégia.


O torcedor do Real Madrid chegou a comparar sua vitória inesperada com o futebol. “É como quando o Numancia vence o Barcelona ou o Real Madrid. É algo que não se espera, algo que a torcida e os jogadores desfrutam mais que outras vitórias”, afirmou.


Com a primeira vitória na temporada, o bicampeão do mundo tira um peso de suas costas. “Sempre tive confiança e sabia que poderia ganhar cedo ou tarde. Sabia que algum dia voltaria a ganhar”, afirmou o piloto, que lembrou as decepções em Mônaco, Canadá, Barcelona e Valência.


“Esse triunfo supera tudo de errado que me aconteceu nesse ano. Foi uma dessas corridas em que tudo dá certo desde o começo e todas as decisões parecem ser acertadas”, afirmou Alonso. “Comecei a pensar que finalmente as coisas estavam saindo bem”, lembrou.


Apesar de valorizar seu triunfo, ele garante que o feito não terá influencia sobre o futuro. “Sempre disse que a prioridade é estar na Renault. Não muda de um dia para o outro, é uma decisão mais pensada”, assegurou.


Redação Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *