F1: Acidente fatal de Mike Hawthorn completa cinquenta anos

Foram completados, na quinta-feira (22/01), cinqüenta anos do acidente que matou o inglês Mike Hawhtorn, Campeão Mundial de F-1 em 1958.

Após sagrar-se campeão, com a Ferrari, Hawthorn, que tinha apenas 29 anos, anunciou a sua retirada das pistas. Ele sofria de uma doença renal crônica, que poderia levar a morte em poucos meses.  Mas um acidente na estrada A3, na passagem de Guildford, quando ele bateu seu Jaguar, no começo de 1959 tirou a vida de um dos mais carismáticos pilotos que já passou pela F-1.

John Michael Hawthorn nasceu em Mexborough, no dia 10 abril de 1929. Estreou na F-1 em 1952, com um Cooper-Bristol no GP da Bélgica. Disputou 45 GPs, pela Ferrari, Vanwall, BRM, Maserati. Venceu três GPs (França, 1953, Espanha, 1954 e novamente na França, em 1958, todos com Ferrari). Marcou quatro-poles e seis voltas mais rápidas. Conquistou 127,5 pontos.

Hawthorn foi Campeão em 1958, com apenas uma vitória contra quatro do inglês Stilrling Moss, da Vanwall (ele começou o ano na Cooper onde venceu uma prova), contando com o cavalheirismo de Moss. No último GP de Portugal, Hawthorn havia sido desclassificado do segundo lugar, por ter empurrado o seu Ferrari, contrariando as regras. Contudo Moss, vencedor da prova, intercedeu a seu favor, com a FIA mantendo a segunda posição. Isso ajudou Hawthorn a levar a taça com um ponto de vantagem, 42 a 41.   
Ele venceu às 24 Horas de Le Mans de 1955, ano da tragédia que matou 82 espectadores.

Em Farnham, a cidade onde viveu até sua morte, existe uma avenida com seu nome (Mike Hawthorn Drive).

Foto: GP de Mônaco, 1958

Comente essa notícia no blog http://blog.speedracing.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *