F1: Alonso minimiza declaração e quer conselhos de Massa

Mesmo longe da briga pelo título da temporada 2009 da Fórmula 1, Fernando Alonso foi o centro das atenções desta quinta-feira em Interlagos. Tudo por conta de uma declaração de seu futuro companheiro de Ferrari, Felipe Massa, que nesta quarta, assumiu “ter certeza” de que o espanhol sabia da armação feita no GP de Cingapura do ano passado.

Ao ser questionado sobre o assunto, Alonso preferiu minimizar o ocorrido. “Está tudo bem. Nunca se sabe se o que sai na imprensa é 100% verdade ou não. Não dei muita importância a isso. O Conselho Mundial me inocentou e a partir daí não há mais dúvidas sobre isso”, declarou o bicampeão mundial, favorecido por uma batida proposital de Nelsinho Piquet na Marina Bay há pouco mais de um ano.

Cercado por dezenas de jornalistas, o nono colocado no Mundial garantiu que não ficou magoado com declaração tão forte. “Não há nenhum problema. O mais importante é que Felipe provou o carro esta semana na Italia, que tudo ocorreu muito bem e ele está recuperado (do acidente no GP da Hungria)”, minimizou.

O piloto da Renault confirmou que ainda não conversou com o brasileiro desde que foi anunciado oficialmente na Ferrari. “Ficar sem falar com outro piloto isso é normal. Às vezes, nem falo com o Grosjean a cada corrida”, sorriu o espanhol. “Até torci para o Massa no final dos dois últimos campeonatos”, garantiu.

Alonso ainda disse pretende reencontrar o brasileiro neste final de semana, em São Paulo. Mais: pedirá conselhos ao vice-campeão da temporada 2008.

“Tenho vontade de ver Felipe aqui este final de semana, conversar e ver quais foram as suas sensações na Ferrari para tentar me adaptar o mais rápido possível à equipe. Ele já tem experiência lá e creio que pode me ajudar”, afirmou.

Fernando finalizou assegurando que não teme ver uma Ferrari dividida em 2010 – ele e Massa já se estranharam após o GP da Europa de 2007, no qual travaram intesa disputa na pista. “Os pilotos, mecânicos, engenheiros e chefes formaremos parte de uma grande família com o mesmo objetivo, que é que Ferrari seja a melhor equipe”, resumiu.

Através de um comunicado oficial emitido pela Ferrari, Massa disse que sua declaração é baseada em apenas uma impressão pessoal, sem qualquer prova. “Óbvio que eu fiquei desgostoso com o que aconteceu em Cingapura, mas respeito a decisão do Conselho Mundial”, destacou.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *