F1: Alonso volta a pedir calma e descarta pressão por resultado

O novo carro da Renault, o R28, continua sendo motivo de polêmica e debate dentro da Fórmula 1. Enquanto os dirigentes da escuderia francesa acreditam que o monoposto tem força necessária para reverter os maus resultados obtidos até aqui na temporada, o principal piloto do time, Fernando Alonso, mais uma vez pediu paciência.

Em entrevista coletiva à imprensa espanhola, Alonso lembra que o Grande Prêmio da Espanha, no próximo dia 27, o primeiro em solo europeu, tradicionalmente é marcado pelo lançamento de novas adaptações, motores e, como a Renault, carros.


“Depois de três corridas realizadas até aqui na temporada, é claro que ainda não estamos no nível dos líderes. Ainda está nos faltando velocidade e um pouco mais de estabilidade nas curvas rápidas e freadas. A equipe vem fazendo enormes esforços com diferentes melhoras aerodinâmicas e muitas configurações mecânicas. Os primeiros resultados foram esperançosos, mas é necessário ver até que ponto nossos rivais também evoluíram”, destacou Alonso.


O espanhol liderou alguns treinos livres realizados na última semana, também no circuito da Espanha. Feito muito maior ao que os seis pontos no campeonato que conseguiu somar até aqui. Para quebrar o jejum de pódios, é claro que a chance de correr em casa ajuda, mas segundo o piloto, não há pressão para que isso aconteça.


“Sempre vou dizer que correr na Espanha é algo muito especial. Aqui conto com o apoio de meus fãs e isso me motiva muito. Alguns pensam que isso gera sempre uma pressão adicional para mim, mas não é isso. Pelo contrário, o apoio que recebo me permite entrar na corrida com maior determinação. Não vou prometer nada aos torcedores, apenas um bom espetáculo”, avaliou.


A cautela de Alonso tem explicação. Mais de três treinos livres foram realizados no traçado catalão na última semana, o que deixa os pilotos acostumados com o circuito. Ciente disso, o piloto espera realmente que o R28 possa fazer a diferença em favor da Renault.


“Será uma corrida muito competitiva. Todo mundo conhece muito bem o circuito. Será difícil para um piloto se sobressair. Espero apenas que nosso trabalho seja recompensado e o carro me permita lutar com outras escuderias. Certamente não será nada fácil e o treino classificatório será crucial para largamos bem e somarmos pontos importantes”, completou Alonso.


O espanhol, entretanto, mostra estar motivado. “Em 99% das vezes eu penso em vencer. É claro que é difícil, mas toda semana você tem uma oportunidade nova para trabalhar atrás desse sonho. Eu sempre penso em estar no pódio. Se ele não vier em Barcelona, paciência, iremos tentar de novo em Mônaco”, reforçou.


Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *