F1: Após acusação de propaganda, Ferrari muda desenho dos carros

Depois de esbravejar contra a acusação de fazer propaganda subliminar de uma fabricante de cigarros, a Ferrari decidiu mudar o layout de seus carros para o Grande Prêmio da Espanha e retirou da carenagem o desenho de um código de barras, estampa que seria uma alusão à Marlboro, patrocinadora da escuderia.

A polêmica começou na semana passada, quando o jornal The Times publicou uma reportagem na qual um grupo de respeitados profissionais da medicina acusava a Ferrari de fazer propaganda subliminar da empresa através do código de barras desenhado no carro e nos uniformes dos pilotos.
Luca di Montezemolo, presidente da escuderia italiana, esbravejou contra acusação, já que as fabricantes de cigarro são proibidas de patrocinador eventos esportivos na Europa. O mandatário classificou a alegação como “nonsense” e chegou a dizer que a tese dos médicos “beira o ridículo”.
Ainda assim, a escuderia tomou a decisão de mudar o desenho de seus carros em conjunto com a Philip Morris International, proprietária da Marlboro. Após a polêmica em torno do assunto, a Ferrari divulgou um comunicado com a intenção de explicar a medida.
“Essa decisão foi tomada para acabar com todas as especulações sobre o chamado código de barras, que nunca foi uma referência a uma marca de tabaco. Com isso, queremos encerrar essa história ridícula e se concentrar em coisas mais importantes do que alegações infundadas”, diz a nota.
Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *