F1: Após derrotas, Alonso mira GP da Espanha

O campeão mundial Fernando Alonso espera ansioso vencer o Grande Prêmio na sua Espanha natal no próximo final de semana, depois de duas derrotas em seguida para Michael Schumacher.

“Eu acho que precisamos melhorar um pouco em todas as áreas e acho que Barcelona vai ser um bom lugar, porque sempre fomos rápidos nos testes lá”, disse o piloto da Renault depois de terminar em segundo no Grande Prêmio da Europa deste domingo.

“A Michelin (fabricante de pneus) reinou em Barcelona nos dois últimos anos, por isso estou ansioso para vencer lá.”

O heptacampeão Schumacher aproveitou a vantagem em casa nas duas últimas corridas. A primeira foi uma luta defensiva no GP de San Marino, o circuito de Enzo e Dino Ferrari, e a segunda neste domingo, na pista próxima de sua Kerpen natal, onde já venceu cinco vezes.

Mesmo sem o exército de torcedores de camisetas vermelhas e o enorme apoio local, Schumacher teria sido melhor, e a Renault admite que foi vencida de cabo a rabo.

“Estávamos lutando contra um rival que andou um pouco mais rápido”, disse o chefe de equipe Flavio Briatore.

“Fernando não errou a mão hoje, mas temos que admitir que a combinação Bridgestone e Ferrari foi forte demais para nós. Nessas condições, chegar em segundo é como ganhar.”

“Parabéns à Ferrari, mas esperamos lutar pela vitória novamente em Barcelona”, completou.

Alonso poderia ficar contente com seu dia, apesar de ver sua liderança sobre Schumacher reduzida para 13 pontos depois de chegar ao pódio pela 11a. vez seguida e largar na pole position.

“Acho que chegamos aqui com algumas dúvidas sobre como a Ferrari iria correr. Para ser sincero, acho que a McLaren, nós e a Honda não fomos muito competitivos este final de semana”, disse o espanhol. “Eu larguei na pole e controlei o ritmo da corrida.”

“Acho que hoje nós vimos o quadro normal novamente, e precisamos de algo mais para vencer”, acrescentou o piloto de 24 anos, que ainda não venceu em casa.

“Em Ímola estávamos prontos para lutar. Acho que fomos mais rápidos que a Ferrari durante a corrida, mas aqui foi uma questão de tempo, em que momento eles nos ultrapassam?”

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *