F1: Barrichello “acorda” Button e confia em seguir no ano que vem

Com a vitória no Grande Prêmio da Europa, sua primeira fora da Ferrari, Rubens Barrichello voltou a brigar pelo título da Fórmula 1. Para o brasileiro, o triunfo em Valência serviu para acordar o britânico Jenson Button, seu companheiro na Brawn GP e atual líder do Mundial.

“Acho que um piloto que ganhou seis provas deve se sentir muito bem e até superior a qualquer coisa externa, mas deu um wake up call (despertou). Foi um momento bom para a equipe dele, mas para a equipe do lado, os meus engenheiros e aquela coisa toda”, disse Barrichello em entrevista aos jornalistas brasileiros nesta quinta-feira, na Bélgica.

O veterano espera que a situação não motive mudanças na disputa entre os dois, mas admite que isso pode acontecer conforme os próximos resultados. “Não sei como como poderá ser se chegarmos no Brasil com o mesmo numero de pontos”, projetou o segundo colocado com 54 tentos, a 18 de Button.

Barrichello acredita que a evolução do alemão Sebastian Vettel e do australiano Mark Webber também incomodou seu companheiro de equipe. “Talvez ele tenha sentido a pressão da Red Bull. Para o meu campeonato, é melhor que tenha mais pilotos envolvidos do que se fosse somente eu e ele”, analisou.

Recordista de GPs disputados na história da Fórmula 1, Barrichello ainda manifestou o desejo de seguir na categoria em 2010 e ampliar sua marca. Ross Brawn chegou a dizer que não tem motivos para mudar sua dupla de pilotos. O brasileiro, por sua vez, conta que já tocou no assunto com o proprietário da equipe, mas ainda não definiu nada.

“Minha vontade é 100% de estar aqui e no ano que vem e buscar um carro competitivo. Eu conheço muita gente e falo com prazer com muita gente sobre o futuro. Já cheguei a tocar no assunto com o Ross, mas não teve uma conversa concreta. Posso afirmar com 100% de certeza que gostaria de estar aqui no ano que vem e acredito estar”, afirmou.

Na véspera do Grande Prêmio da Bélgica, marcado para as 9h deste domingo, o veterano estima que a pista deve ter cerca de 30ºC, um cenário favorável para a Brawn GP. “Isso é uma perspectiva melhor para a gente, mas aqui sempre é um grande desafio”, encerrou.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *