F1: Barrichello lidera testes na Espanha

Rubens Barrichello começa a apresentar os primeiros resultados significativos na temporada. Nesta quinta-feira, nem a forte chuva e as seguidas interrupções nos treino atrapalharam o brasileiro que teve um bom desempenho no período da tarde e terminou o dia com o melhor tempo de 1:27.145 em Jerez de la Frontera, o que aconteceu pela primeira vez em 2010.

Barrichello adotou uma estratégia de alternar voltas rápidas com passeios bem mais lentos. Até por isso foi um dos pilotos que mais ficou na pista completando um total de 98 voltas, em uma sessão marcada pelo mau tempo, com a forte presença de frio e chuva principalmente no período da manhã.
No meio da tarde a o tempo melhorou e Barrichello registrou sua melhor volta do dia depois de terminar a sessão da manhã com o sexto lugar.
Ele superou o russo Vitaly Petrov, da Renault, que fez um treino de recuperação. Depois de terminar a manhã na última colocação, apontou para o segundo lugar com o tempo de 1:27.828, ultrapassando Sebastian Vettel. O alemão da Red Bull, líder na manhã, conseguiu melhorar seu tempo à tarde em mais de meio segundo, mas não foi suficiente para manter a ponta.
Já a Ferrari lamentou muito as más condições climáticas. “O vento está deixando o dia bem mais difícil. Estamos apenas realizando alguns trabalhos de procedimentos de corrida porque as condições da pista não são realmente úteis para fazer qualquer coisa diferente”, publicou a equipe em seu twitter.
O time de Maranello conseguiu expressar as dificuldade que seu piloto Felipe Massa teve nas pistas. O brasileiro não obteve melhoras e, após 92 voltas, preservou o tempo de 1:28.879 conquistado mais cedo, caindo da vice-liderança na manhã para a quinta colocação na classificação geral do dia.
A Mercedes adotou a mesma estratégia da Ferrari pela chuva e também deixou a desejar. Nico Rosberg ainda conseguiu melhorar nos minutos finais e pulou da quinta para a quarta colocação, ficando 1s370 atrás do líder.
Mas quem mais pode sair reclamando foi a Lotus de Heikki Kovalainen. Ainda no período da manhã, o finlandês bateu na saída da curva 3, causando leves danos na parte dianteira do T127. O treino ficou paralisado por quase meia hora para a remoção do carro até os boxes.
Pouco depois ele postou em seu twitter que não voltaria para as pistas nesta quinta-feira e acabou a sessão de treinos na última colocação com o tempo de 1:33.554. “Tive um acidente e a asa dianteira foi danificada. Meu erro, amanhã lá vamos nós outra vez”, disse.
O período da manhã foi bem mais conturbado que o da tarde. Além do acidente de Kovalainen, Timo Glock, da Virgin, também teve problemas. Ele causou a primeira bandeira vermelha do dia ao sair da pista com seu VR-01 na segunda curva do circuito. Mas conseguiu se recuperar à tarde com o oitavo tempo e um alto número de 72 voltas, o que gerou comemorações no twitter da Virgin Racing: “Go Glock Go”.
A sessão da manhã também teve outra interrupção devido ao acúmulo de água na pista enquanto a chuva caía mais forte na região. Os testes em Jerez prosseguem nesta sexta-feira. A jornada termina no sábado.
Confira os tempos do dia:
1º Rubens Barrichello (Williams) – 1min27s145
2º Vitaly Petrov (Renault) – 1min27s828
3º Sebastian Vettel (Red Bull) – 1min28s162
4º Nico Rosberg (Mercedes) – 1min28s515
5º Felipe Massa (Ferrari) – 1min28s879
6º Pedro de la Rosa (Sauber) – 1min29s691
7º Paul di Resta (Force India) – 1min30s344
8º Timo Glock (Virgin) – 1min30s476
9º Vitantonio Liuzzi (Force India) – 1min30s666
10º Lewis Hamilton (McLaren) – 1min31s633
11º Sébastien Buemi (Toro Rosso) – 1min32s678
12º Heikki Kovalainen (Lotus) – 1min33s554
Fonte: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *