F1: Bernie desconfia de dois novos times e teme por Bruno Senna

A menos de quatro meses do início do novo Mundial de Fórmula 1, Bernie Ecclestone ainda não está convencido de que 26 carros irão à pista em 2010. Segundo o chefão comercial da categoria, duas das duas novas equipes não devem conseguir o orçamento necessário para competir, o que ameaçaria a estreia de Bruno Senna.

“Acho que as pessoas que esperamos que se apresentarão o farão e aquelas que achamos que não, não vão”, resumiu Ecclestone em entrevista ao jornal londrino The Times. Embora não tenha citado nomes, a publicação informou que ele se referia a Campos e USF1.

Até aqui, o time espanhol já anunciou a contratação de Bruno e especula assinar com um ‘piloto pagante’, provavelmente o venezueleno Pastor Maldonado ou o russo Vitaly Petrov. Já os norte-americanos motivam a desconfiança do dirigente desde setembro e, dentre as escuderias novatas, são os únicos que ainda não definiram nenhum automobilista. Lotus e Virgin Racing já fecharam suas duplas titulares e divulgaram até testadores.

De forma interessante, por outro lado, apesar do possível fracasso de Campos e USF1, Ecclestone disse ao diário esperar que 24 carros formem o grid. Isso aumenta a especulação motivada em 12 de dezembro, quando o time sérvio Stefan GP, que estuda negociar com a Toyota para utilizar parte do espólio dos japoneses e o desenho dos carros que vinham sendo preparados para 2010, divulgou um comunicado mostrando-se “confiante” em competir na Fórmula 1 a partir do ano que vem.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *