F1: Bernie Ecclestone critica atitudes de Max Mosley

Bernie Ecclestone, chefão da Fórmula 1, criticou as atitudes recentes de Max Mosley, presidente da FIA (Federação Internacional do Automóvel). Este último, depois de se envolver num escândalo sexual com suposto teor nazista, declarou no começo da semana que seu possível afastamento do cargo seria um risco para a entidade, que poderia perder o controle da principal categoria do automobilismo mundial.

“Todos estão errados, menos ele. Todos estavam envolvidos na orgia, exceto ele”, afirmou irônicamente Ecclestone ao jornal Daily Telegraph, no paddock de Mônaco, onde a F-1 realiza sua sexta etapa da temporada 2008 neste fim de semana.


Ecclestone não maneirou nas palavras e mostrou sua irritação com a situação criada. “Se ele quiser me tornar um inimigo, ele deve ser muito cuidadoso, porque se isso acontecer, eu posso garantir que ele nunca mais vai chicotear ninguém”, afirmou, em referência a um dos objetos que teria sido usado na orgia.


Para completar, o chefão da F-1 assinou uma carta endereçada aos 222 clubes que formam a FIA negando a acusação feita por Mosley. “Os donos dos direitos da F-1 não têm o interesse de obter o controle sobre a regulamentação da categoria”, escreveu. “Pretendemos continuar nossa relação de sucesso com a FIA”, concluiu.


Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *