F1: Brasil ganha Centro de Excelência da FIA em Interlagos

O Instituto FIA, braço da Federação Internacional de Automobilismo, foi criado em 2004 para aperfeiçoar a segurança nas pistas, incluindo a formação e atualização de profissionais e técnicos para as provas de automobilismo esportivo. O médico e escritor Sid Watkins, com longa e respeitada carreira na Fórmula 1, é o presidente da entidade.

São Paulo, sede da única prova de Fórmula 1 na região 4 (América do Sul), foi escolhida entre várias cidades sul-americanas para um curso permanente destinado ao automobilismo esportivo. A Prefeitura Municipal abraçou a idéia e já ofereceu o espaço necessário para as aulas teóricas e práticas: o autódromo de Interlagos. O currículo, já aprovado pelo Instituto FIA, foi desenvolvido por Alfredo Tambucci, diretor de operações técnicas do GP do Brasil de Fórmula 1, de acordo com as necessidades da Confederação Brasileira de Automobilismo e demais federações sul-americanas.

Apenas um país em cada uma das regiões FIA sediam centros de excelência para treinamento. O projeto começou em 2006 com a França (em Paul Ricard). No ano passado foi a vez de Bahrein, no moderno Bahrein International Circuit.

Administração de prova, direção de prova, resgate, sinalização, atendimento médico, legislação esportiva, regulamento técnico são alguns dos módulos do curso que será oferecido aos interessados ainda no primeiro semestre.

O automobilismo continua crescendo no Brasil. Na gestão do presidente Paulo Scaglione, a partir de 2001, o número de pilotos inscritos na CBA deu um surpreendente salto de 2 mil para mais de 8 mil e as categorias passaram de sete para 32 campeonatos. Um curso de formação e aperfeiçoamento para quem trabalha nas corridas tornou-se essencial para acompanhar o desenvolvimento do automobilismo.

O próprio ministro do esporte Orlando Silva vê com interesse o aprimoramento do nível técnico do automobilismo da mesma forma que os dirigentes dos demais países sul-americanos. Para a Codasur – Confederação Desportiva Automobilística Sul-Americana – o curso será uma excelente oportunidade para reciclar técnicos e dirigentes das federações filiadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *