F1: Bruno Senna conquista melhor resultado do ano no Japão

Público se emociona com exibição da Lotus do tricampeão Ayrton Senna

O 15º lugar no Grande Prêmio do Japão se transformou no ponto alto de Bruno Senna até agora em sua temporada de estreia da Fórmula 1. Com uma atuação segura e uma boa estratégia que o permitiram bater novamente seu companheiro de equipe, Bruno superou seus melhores resultados até então – o 16º na Malásia e na China. Apesar das evidentes limitações do carro da HRTF1 Team e fazendo sua primeira prova no desafiador circuito de Suzuka, o brasileiro cruzou a linha de chegada logo atrás da Virgin do alemão Timo Glock.

Foi, na verdade, um domingo de emoções para Bruno. Depois de se colocar em 23º no grid da tomada classificatória adiada da véspera em virtude da tempestade que se abateu sobre o autódromo, Bruno levantou as arquibancadas ao se exibir com a Lotus que Ayrton Senna conduziu em sua primeira vitória na Fórmula 1 no GP de Portugal de 1985. Foi um passeio curto, mas marcante. “Dei apenas uma volta, mas foi legal homenagear a memória do Ayrton diante de um público tão apaixonado por ele”, disse.

Pouco depois da largada, Bruno aproveitou a entrada do safety car devido aos dois acidentes antes da primeira curva para antecipar a parada nos boxes para troca de pneus. Com a longa permanência do carro de segurança na pista, Bruno substituiu os macios pelos duros e conseguiu se manter colado no pelotão. “Acho que foi a decisão correta. Pude manter um ritmo satisfatório e ganhar a posição do Sakon Yamamoto quando ele fez o pit stop.”

Bruno passou toda a prova sem comunicação com os boxes da equipe por causa de um defeito no rádio. Por isso, ficou sem saber os tempos de volta do japonês e se ele poderia ameaçá-lo com um jogo de pneus novos na segunda metade da corrida. No entanto, Yamamoto jamais se aproximou e a diferença entre os dois acabou ultrapassando os 20 segundos. Em um ano inicial repleto de dificuldades, a escuderia espanhola – uma das três novatas juntamente com Virgin e Lotus – ao menos pôde comemorar uma pequena vitória ao voltar a completar um grande prêmio com os dois carros pela primeira vez desde a etapa da Hungria no começo de agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *