F1: Bruno Senna espera melhor sorte no Canadá

Problema no carro da HRT F1 encerra boa corrida no GP da Turquia

A promissora corrida de Bruno Senna no GP da Turquia não resistiu a mais um problema com o carro da HRT F1 Team. Depois de conseguir seu melhor desempenho em treinos classificatórios neste ano de estréia e subir de 22º ara 19º na largada, Bruno abandonaria quando restavam 12 voltas por causa da queda da pressão de combustível do F110.

Apesar da saída prematura da prova, Bruno mostrou tranqüilidade ao analisar o resultado em Istambul Park. “Acho que fizemos um bom trabalho neste fim de semana. Melhoramos o carro em termos de performance e consistência, graças ao esforço junto aos engenheiros da equipe. Infelizmente, fui obrigado a parar para não provocar a quebra do motor”, explicou Bruno.

A HRT F1 levou para Istambul Park um tanque de combustível supostamente melhor que o usado em Mônaco, mas não foi o que se viu na prática. Os treinos revelaram que o carro seria obrigado a carregar 20 quilos a mais de gasolina para não correr o risco de uma pane seca, mas mesmo assim apresentou um defeito na pressão de combustível. Que não apagou, no entanto, a boa apresentação de Bruno. “Larguei bem e mantive uma luta legal com o Timo Glock, apesar do problema com o tráfego nas primeiras voltas. Depois, também tive uma disputa leal contra o Di Grassi, mas nosso carro era mais rápido.”

A expectativa de Bruno é de outra sorte na próxima etapa, o GP do Canadá. Além da substituição do tanque, as características do circuito devem garantir um pouco mais de tranqüilidade. “A pista de Montreal não é tão crítica em relação ao combustível como o da Turquia, onde as curvas de raio longo e forças laterais intensas aumentam o consumo. Em teoria, nosso fim de semana lá deverá ser melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *