F1: Button recebe dois prêmios e os dedica à antiga equipe

A noite deste domingo dificilmente sairá da cabeça de Jenson Button. Em uma eleição realizada pela revista especializada britânica Autosport, ele recebeu os dois maiores prêmios possíveis e os dedicou aos engenheiros de sua antiga equipe, a Brawn GP, vendida recentemente à Mercedes-Benz.

Neste domingo, uma cerimônia realizada em Londres serviu para coroar Button em duas categorias: a de Piloto Internacional do Ano, na qual bateu os colegas Rubens Barrichello, Lewis Hamilton, Nico Hulkenberg e Sebastian Vettel, além de Dario Franchitti; e a de Piloto de Competição Britânico do Ano, na qual superou o mesmo escocês Franchitti, vencedor da IndyCar Series, e o norte-irlandês Kris Meeke, que triunfou no último Desafio Internacional de Rali (IRL).

Na hora de subir ao palco e levar as honrarias, Button falou sobre a sensação “especial” de participar da festa como campeão do mundo e não se esqueceu dos amigos que deixou em Brackley. Nessa fábrica, trabalhava desde 2003, ainda na época da BAR. “Eu nunca tive um inverno (europeu) relaxado na Fórmula 1”, comentou ele, que a partir do próximo campeonato defenderá a McLaren. “Estive com o pessoal da Brawn por sete anos. Os engenheiros têm de ser levados em consideração, e este prêmio vai para eles, que geralmente não são premiados”.

Mais uma vez, assim, o homem que venceu seis das 17 corridas da última temporada lembrou-se do período difícil vivido em dezembro de 2008, quando a Honda anunciou o fim de suas atividades. “Faz um ano e dois dias desde que descobrimos a saída da Honda, então no ano passado foi muito difícil vir aqui. Mantínhamos todos a cabeça baixa e este é o resultado, então dou um grande agradecimento ao time”, concluiu o décimo britânico a faturar a Fórmula 1.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *