F1: Button vê vantagem cair e admite superioridade de Barrichello

Depois de ganhar seis das sete primeiras provas da temporada, Jenson Button passou as cinco corridas seguintes longe do pódio. Segundo colocado no Grande Prêmio da Itália, vencido pelo brasileiro Rubens Barrichello na manhã deste domingo, o britânico admitiu a superioridade de seu companheiro na Brawn GP.

“É ótimo estar aqui em segundo”, disse Button na coletiva após a corrida ao lado de Barrichello e do finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, terceiro colocado. “Eu gostaria de estar onde o Rubens está sentado, mas ele fez um trabalho melhor neste final de semana”, reconheceu.

Button chegou aos 80 pontos e Barrichello, aos 66. Desta forma, a vantagem que já foi de 27 pontos caiu para 14. “Eu perdi dois pontos aqui, mas ganhei sete em cima do Vettel. Esse cara aqui (Barrichello) é meu rival mais próximo, mas nós temos uma boa relação”, declarou o inglês.

Os dois pilotos da Red Bull praticamente se despediram da briga pelo título mundial em Monza. O australiano Mark Webber seguiu com os mesmos 51,5 pontos após ser tocado pela BMW do polonês Robert Kubica e deixar a prova ainda na primeira volta. Já o alemão Sebastian Vettel chegou em oitavo e contabiliza 54 pontos.

Jenson Button largou do sexto lugar do grid. Logo nos primeiros metros da prova, ele viu Barrichello ultrapassar o finlandês Heikki Kovalainen e em seguida fez o mesmo com o piloto da McLaren, que saiu em quarto. Para o inglês, esse momento foi fundamental em sua corrida.

“Foi uma volta confusa, mas ganhei uma posição, o que foi fantástico. Eu estava atrás do Kovalainen na segunda chicane, mas consegui colocar o bico do carro por dentro e passei. Foi uma ultrapassagem fundamental. Sem ela, eu provavelmente teria terminado em terceiro ou quarto”, analisou.

Button chegou a ser pressionado pelo inglês Lewis Hamilton, da McLaren, no final e contou com um vacilo do britânico para encerrar a prova com tranquilidade. Na última volta, o atual campeão do mundo perdeu o controle do carro e rodou para terminar apenas no 12º posto.

“O Lewis começou a forçar nas última três voltas. Eu tinha ele sob controle, é muito difícil ultrapassar mesmo com o Kers. Eu não sei o que aconteceu, mas foi uma grande decepção para ele e para mim, um grande resultado”, disse o líder do Mundial a quatro etapas do final da temporada.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *