F1: Chuva movimenta GP da China e Button vence

O inglês Jenson Button (McLaren) venceu neste domingo (18/04), o GP da China, em Xangai, 4ª etapa da temporada. Foi a segunda vitória do atual campeão no ano. Seu parceiro de equipe e compatriota Lewis Hamilton completou a dobradinha da equipe. O alemão Nico Rosberg (Mercedes) foi o 3º.

Com a pista levemente molhada pela garoa a prova começou com os pilotos usando pneus slick. O espanhol Fernando Alonso, saindo da terceira posição do grid, queimou a largada, assumindo a liderança da prova, a frente da dupla da Red Bull, o alemão Sebastian Vettel, que fez a pole, e o australiano Mark Webber.

Antes da final da primeira volta o italiano Vitantonio Luizzi (Force India), no meio do pelotão perdeu o controle do carro na curva, rodou e atravessou a pista, acertando o suíço Sébastien Buemi (Toro Rosso) e o japonês Kamui Kobayashi (Sauber), que ficaram com os carros parados na brita.

O alemão Adrian Sutil (Force India), o brasileiro Rubens Barrichello (Williams), e o espanhol Jaime Alguersuari (Toro Rosso), também envolvidos na confusão, foram para os boxes, antes da entrada do Safety-Car.

Com o carro de segurança na pista, a maioria dos pilotos, incluindo os dois Red Bull, a dupla da Ferrari, o brasileiro Felipe Massa, e o espanhol Fernando Alonso, o alemão Michael Schumacher (Mercedes) e Hamilton, foram para os boxes trocar os pneus slick para os intermediários.

Rosberg e Button permaneceram na pista com os pneus slick, assumindo a liderança da prova. Com a pista não molhada o bastante a dupla passou a andar mais rápido do que os rivais.

Menos de quatro voltas depois, sem a chuva que era esperada, os carros retornaram para os boxes, recolocando pneus slick. Alonso pagou odrive-though, por queimar a largada, caindo para 14º, atrás de Massa. O brasileiro Lucas di Grassi (Virgin), após largar dos boxes, abandonou na 8ª volta, com problemas de embreagem.  Seu parceiro de equipe, o alemão Timo Glock nem largou com problemas no motor Cosworth.  

Sem entrarem nos pits, Rosberg era o primeiro, seguido por Button, as Renaults do polonês Robert Kubica e do russo Vitaly Petrov.     

Hamilton e Vettel entraram juntos nos boxes, saindo lado a lado, numa manobra que seria investigada pela direção de prova após a corrida.

Na 19ª volta Rosberg, que tinha quatro segundos de vantagem, deu uma errada, saindo da pista. Button colou no alemão, conseguindo facilmente a ultrapassagem.

Para complicar de vez, a chuva caiu com força poucas voltas depois, com os pilotos voltando mais uma vez aos boxes, para colocar pneus intermediários. Com cerca de cinquenta segundos de vantagem Button, Rosberg e a dupla da Renault, fizeram tranquilamente seus pit stops.

Alonso arriscou na entrada dos boxes, superando Massa, que teve que esperar a equipe do espanhol fazer a troca, parado atrás da Ferrari.

Na 22ª volta o Safety-Car foi acionado novamente, devido a pedaços do Toro Rosso de Alguersuari, que ficaram espalhados na pista, após um toque na traseira do indiano Karun Chandhok (Hispania).

Button manteve a ponta na relargada. Na disputa por posições Vettel pressionou Hamilton com Webber tentando se aproveitar da briga. Contudo o australiano rodou, perdendo várias posições.

Depois de um ótimo duelo com o alemão Michael Schumacher (Mercedes) Hamilton foi para cima de Rosberg, pela segunda posição, conseguindo a ultrapassagem somente na 39ª volta. Logo depois os pilotos começaram a ultima sessão de pit stops.

Faltando vinte voltas para o final Button não era ameaçado por Hamilton. Rosberg, contudo tinha que segurar a pressão de Alonso, que mesmo depois de quatro paradas, tentava um lugar no pódio. Kubica era o 5º, seguido por Vettel.

Petrov foi o destaque das voltas finais, com ultrapassagens sobre Webber e Schumacher, alcançado a 7ª posição. Na derradeira volta Massa ultrapassou Schumacher, pela 9ª posição.

Hamilton venceu com 1s530 de vantagem Hamilton, assumindo a liderança do campeonato. Rosberg, em mais uma grande apresentação, fechou o pódio, e é o vice-líder na tabela de pontos. Alonso foi o 4º, seguido por Kubica, novamente nos pontos, e Vettel. Petrov chegou em 7º, seguido por Webber. Massa, que de líder do campeonato caiu para 6º, e Schumacher, fecharam a zona de pontos.

Os brasileiros Rubens Barrichello (Williams) e Bruno Senna (Hispania) foram, respectivamente, na 12ª e 16ª posição.

Button lidera o campeonato com 60 pontos, dez a mais do que Rosberg. Alonso é o 3º, com 49, empatado com Hamilton. Vettel, com 45, é o 5º, seguido por Massa, que com 41 caiu da liderança para a 6ª posição.
 

Entre os construtores a McLaren soma 109 pontos. Em segundo a Ferrari tem 90.

A próxima etapa, GP da Espanha, acontece no dia 9 de maio.

Final:

1°. Jenson BUTTON (ING/McLaren-Mercedes), 1h46min42s163 (56 voltas)
2°. Lewis HAMILTON (ING/McLaren-Mercedes), a 1s530 (56)
3°. Nico ROSBERG (ALE/Mercedes), a 9s484 (56)
4°. Fernando ALONSO (ESP/Ferrari), a 11s869 (56)
5°. Robert KUBICA (POL/Renault), a 22s213 (56)
6°. Sebastian VETTEL (ALE/Red Bull-Renault), a 33s310 (56)
7°. Vitaly PETROV (RUS/Renault), a 47s600 (56)
8°. Mark WEBBER (AUS/Red Bull-Renault), a 52s172 (56)
9°. Felipe MASSA (BRA/Ferrari), a 57s796 (56)
10°. Michael SCHUMACHER (ALE/Mercedes), a 1min01s749 (56)
11°. Adrian SUTIL (ALE/Force India-Mercedes), a 1min02s874 (56)
12°. Rubens BARRICHELLO (BRA/Williams-Cosworth), a 1min03s665 (56)
13°. Jaime ALGUERSUARI (ESP/Toro Rosso-Ferrari), a 1min11s416 (56)
14°. Heikki KOVALAINEN (FIN/Lotus-Cosworth), a 1 volta (55)
15°. Nico HULKENBERG (ALE/Williams-Cosworth), a 1 volta (55)
16°. Bruno SENNA (BRA/Hispania-Cosworth), a 2 voltas (54)
17°. Karun CHANDHOK (IND/Hispania-Cosworth), a 4 voltas (52)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *