F1: Cirurgião diz que Massa tem lesão no olho e não retorna este ano

O cirurgião que operou Felipe Massa, Robert Veres, disse nesta segunda-feira que o piloto da Ferrari não voltará a correr neste ano na Fórmula 1. O brasileiro sofreu um acidente durante o treino classificatório para o GP da Hungria, no último sábado, e está internado na UTI do Hospital Militar de Budapeste.

Veres, no entanto, evitou fazer comentários sobre o futuro da carreira de Massa no automobilismo. A dúvida em relação ao futuro do piloto aumentou com a declaração do médico de que houve danos ao olho esquerdo, o que poderia prejudicar sua visão.

O brasileiro foi atingido por uma mola que se desprendeu do carro de Rubens Barrichello e passou por cirurgia para retirada de fragmentos ósseos do rosto. Em coma induzido, o brasileiro se recupera de uma concussão e fraturas na região do trauma.

“Eu não sei (se ele pode retornar a correr). É muito cedo para dizer qualquer coisa a respeito de seu futuro, em relação à corrida”, disse o médico.

Em relação ao problema no olho, Robert Veres falou que é cedo para fazer prognósticos da extensão do problema. “O olho foi machucado, mas não sabemos exatamente a extensão”, explicou.

Porém, o médico paticular de Massa, Dino Altman, ameniza as declarações de Veres. Altman sustentou em entrevista à Rádio Jovem Pan que o globo ocular não foi afetado pelo impacto e que piloto apresenta fratura apenas no osso que envolve a região.

Na manhã desta segunda, Massa passou por uma nova tomografia que não apresentou mudanças significativas em relação ao exame realizado um dia antes, o que foi visto como positivo pelos médicos.

O brasileiro ainda foi retirado do coma induzido para passar por testes motores e neurológicos. Massa movimentou os braços, as pernas e respondeu a todos os estímulos, o que indica a princípio ausência de danos neurológicos.

Durante a tarde, os médicos diminuíram a sedação do brasileiro. Massa está calmo e acordado, dando respostas coerentes. Ainda está um pouco sonolento, mas fala e não está mais entubado.

Nesta semana Massa poderá ser removido do Hospital Militar de Budapeste para a clínica Pitié-Salpêtrière, em Paris. O centro médico pertence a Gerard Saillant, médico que já cuidou do alemão Michael Schumacher e do atacante Ronaldo e tem acompanhado o ferrarista desde sua internação.

O pedido pela remoção de Massa para a França teria partido de Jean Todt, ex-chefe da escuderia italiana.

Fonte: AP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *