F1: Com carta, Renault nega ‘marmelada’ em Cingapura

Por meio de uma carta endereçada aos dirigentes da Fórmula 1, Flavio Briatore e Pat Symonds, respectivamente chefe esportivo e diretor técnico da Renault, negaram as acusações de que teriam forçado um acidente de Nelsinho Piquet para beneficiar Fernando Alonso no Grande Prêmio de Cingapura de 2008. Esta é a primeira vez que a equipe se pronuncia oficialmente sobre o assunto.

A atitude dos principais representantes da Renault na categoria vem apenas quatro dias depois que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) resolveu convocar para 21 de setembro uma reunião de seu Conselho Mundial, em Paris, para investigar a possível ‘marmelada’ planejada pela escuderia francesa.

De acordo com as denúncias, cujas origens não foram reveladas pela FIA, o acidente protagonizado por Nelsinho no início daquela prova em Cingapura não teria sido fruto de um erro do piloto, e sim de um pedido de Briatore para que o safety car fosse acionada – na ocasião, o carro realmente entrou na pista e favoreceu Alonso, que ficou na primeira colocação pois havia acabado de parar para reabastecer.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *