F1: Com pódio de Kubica, BMW volta ao ‘trabalho normal’

O Grande Prêmio da Europa caiu como uma luva para o chefe esportivo da BMW, Mario Theissen. O alemão viu Robert Kubica quebrar uma má seqüencia da equipe de duas provas sem alcançar o pódio, com um expressivo terceiro lugar e agora espera que os carros da marca retomem o nível apresentado anteriormente.

Depois de pintar como a terceira força da Fórmula 1 no ano passado, a BMW vinha buscando alçar vôos ainda mais altos nesta temporada e chegou inclusive a liderar o Mundial de Construtores. Entretanto, desde a corrida da Inglaterra, no início de julho, a escuderia não subia ao pódio, sendo que apenas um ponto havia sido somado na etapa anterior, no Grande Prêmio da Hungria.


Em Valência, porém, enfim houve uma reação, especialmente por parte de Kubica, que não andava entre os três primeiros colocados por um espaço de tempo ainda maior, quatro corridas.


“Tendo produzido um péssimo resultado em Budapeste, o nosso trabalho normal foi retomado após a pausa”, afirmou Theissen, em referência ao período de três semanas em que não houve provas da categoria.


“Nem precisamos dizer que é bom retornar ao pódio. É a quinta vez que Robert faz isso na temporada, que realizou uma grande corrida, e a oitava para a equipe”, continuou o homem-forte da BMW, elogiando o desempenho de Kubica.


Nesse contexto, a festa alemã só não ficou completa em Valência por causa de Nick Heidfeld, que pouco conseguiu fazer ao largar no oitavo lugar e cruzou a linha de chegada em nono. “O posto de Nick no grid não era bom para ele terminar no topo. Tínhamos esperanças de ele que pudesse ganhar colocações na largada, mas infelizmente ele perdeu uma e sua corrida praticamente acabou naquele instante”, concluiu Theissen.


Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *