F1: Confiabilidade é a questão para Raikkonen nesta temporada

Kimi Raikkonen é visto por muitos como um sério concorrente ao título da Fórmula 1 neste ano, mas fala pouco sobre previsões. A não ser quando reclamou dos motores Mercedes V8 da McLaren.

“Tivemos alguns dias produtivos em Valência nesta semana, temos um bom ritmo com o carro e fiz o tempo mais rápido”, disse ele, segundo a equipe, depois do teste final de quarta-feira antes do primeiro Grande Prêmio da temporada, no dia 12, em Barein.

“Mas testar é muito diferente do que na corrida. Espero ter um carro competitivo no Barein.”

A McLaren ganhou 10 corridas em 2005, duas a mais que a campeã Renault, e o carro foi considerado o mais rápido da última temporada.

Agora, o novo carro MP4-21 parece bom, mas há questões sobre a confiança no motor — problema que deixa a Renault, a Honda e a Ferrari em melhor posição.

“A maior parte do problema é o motor”, disse Raikkonen em janeiro, depois de testar o carro pela primeira vez, em Barcelona.

“Eles (Mercedes) não estão onde deveriam estar e precisam melhorar. Na parte do motor, temos muito trabalho a fazer”, disse o piloto de 26 anos, que tem o futuro incerto devido à decisão da McLaren de assinar com Fernando Alonso, campeão mundial pela Renault, para 2007.

O chefe de motores esportivos da Mercedes, Norbert Haug, confirmou que há dificuldades. “Admito abertamente que não estamos onde gostaríamos de estar com o programa V8”, disse ele para a revista Autosport, da Grã-Bretanha.

“O tempo é curto e temos alguns problemas. Vamos resolver 100 por cento antes de Barein? Quem sabe?”, acrescentou.

Porém a última versão do motor pareceu consideravelmente mais resistente nos últimos testes, o que levou Alonso a colocar a McLaren como uma das favoritas.

Raikkonen foi vice-campeão no ano passado, apesar de ter vencido o mesmo número de provas que Alonso. Nos últimos quatro anos, ele terminou duas vezes em segundo lugar e pode apontar falhas mecânicas como culpadas por não ter vencido campeonatos.

Raikkonen é citado constantemente como favorito para ser um dos pilotos da Ferrari em 2007, mas seu futuro vai depender da capacidade da McLaren neste ano.

Isso significa em grande parte um começo de temporada melhor do que no ano passado, quando a Austrália foi o primeiro GP.

A McLaren era favorita, mas num treino classificatório com pista molhada acabou se complicando e deixou o caminho aberto para Giancarlo Fisichella, da Renault, vencer.

“A equipe toda, incluindo os pilotos, estavam superconfiantes para a primeira corrida e para a classificação. Acreditávamos em nós mesmos e no meio do treinou choveu…não respondemos bem, os pilotos não responderam bem, a equipe não respondeu bem”, relembra o chefe da equipe, Ron Dennis.

“Aquela corrida foi uma catástrofe para nós, mas o importante é que nos trouxe para a realidade.”

No Barein, apesar do risco de tempestades de areia, pelo menos a expectativa é de pista seca na próxima semana.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *