F1: De ponta a ponta Webber vence GP da Inglaterra

O australiano Mark Webber (Red Bull) venceu neste domingo (11/07), o GP da Inglaterra, em Silverstone, 10ª etapa da temporada. Foi a 3ª vitória de Webber no ano. O inglês Lewis Hamilton (McLaren) e o alemão Nico Rosberg (Mercedes) completaram o pódio.

Webber largou melhor, chegando à primeira curva, a Copse, a frente de seu parceiro de equipe e pole-position, o alemão Sebastian Vettel, que tentou, sem sucesso, recuperar a posição. Vettel e Hamilton acabaram se tocando de leve, com o pneu traseiro direito do Red Bull furando. 

As Ferraris, do espanhol Fernando Alonso e do     brasileiro Felipe Massa, se tocaram, com o brasileiro tendo o pneu traseiro direito furado. Assim como Vettel o brasileiro se arrastou até os boxes para colocar um novo pneu, caindo para as últimas posições.

A final da primeira volta Webber liderava seguido por Hamilton, o polonês Robert Kubica (Renault), Rosberg, Alonso e o brasileiro Rubens Barrichello. Hamilton ainda pressionou Webber nas primeiras voltas, com o australiano logo abrindo vantagem.

Com problemas no carro o brasileiro Lucas di Grassi (Virgin) abandonou na 10ª volta.

Na 12ª volta começaram as paradas para troca de pneus. Hamilton entrou na 16º, com Webber fazendo a sua troca na volta seguinte, sem perder a liderança.

Enquanto isso na pista Alonso e Kubica lutavam por posição. O espanhol conseguiu a ultrapassagem ao colocar o carro na grama, o que lhe renderia um drive-through poucas voltas depois. Com problemas no Renault, Kubica abandonou nos boxes na 20ª.

A punição a Alonso foi anunciada pouco antes da entrada do Safety-Car na pista, na 29ª volta. A intervenção do carro de segurança aconteceu devido a pedaços de carros espalhados na reta de largada, após o toque entre o alemão Adrian Sutil (Force India) e o espanhol Pedro de La Rosa (Sauber), que com a asa traseira destruída, abandonou nos boxes. A prova recomeçou na 31ª volta, com Alonso indo aos boxes, caindo para o meio do pelotão.

Webber manteve a ponta, com Hamilton em 2º, seguido por Rosberg. Fazendo uma ótima prova, após largar da 14ª posição, o inglês Jenson Button (McLaren) era o 4º, com Barrichello em 5º e o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) na 6ª posição.

Recuperando posições Vettel já estava na zona de pontos, em 9º, atrás dos compatriotas, Sutil e Michael Schumacher (Mercedes). Sutil havia passado Schumacher na relargada.

Em uma prova para esquecer, uma das piores da história recente da equipe, a Ferrari teve seus dois carros de volta aos boxes, com pneus furados, nas voltas finais. Primeiro Alonso, devido a um toque com o italiano Vitantonio Liuzzi (Force India) e depois Massa, na 40ª volta, que saiu de traseira pouco antes da entrada dos boxes.

Na 41ª volta Vettel ultrapassou Schumacher, partindo para cima de Sutil. Na 45ª volta o espanhol Jaime Alguersuari (Toro Rosso) abandonou com seu carro parado na grama após uma rodada.

Na última volta, depois de uma intensa batalha, Vettel ultrapassou Sutil, com a ajuda de um leve toque no Force India. 

Webber recebeu a bandeirada com 1s360 de frente sobre Hamilton, o líder do campeonato. Rosberg, em 3º, recolocou a Mercedes no pódio.

“Nada mal para um segundo piloto”, ironizou Webber, ao falar com o time ainda no carro. O australiano ficou muito irritado após o treino classificatório de sábado, devido a Red Bull ter tirado a asa dianteira de seu carro, e colocar no de Vettel, que havia quebrado a sua no treino livre. A equipe tinha levado apenas duas novas asas dianteiras para a prova britânica e alegou que Vettel tinha prioridade por estar, naquele momento, à frente no campeonato.

Button foi o 4º, seguido por Barrichello e Kobayashi, na melhor prova da Sauber no ano. Quatro alemães fecharam a zona de pontos, Vettel, Sutil, Schumacher e Nico Hulkenberg (Williams).

Em 14º, Alonso ainda fez a melhor volta da prova, 1m30s874. Massa, em sua terceira prova consecutiva sem pontos, foi o 15º.

Hamilton lidera com 145 pontos, doze à frente de Button. Webber, em 3º, soma 128, sete a mais do que Vettel, e teoricamente ganhou a prioridade da equipe.

Entre as equipes a McLaren soma 278 pontos. Em 2º a Red Bull tem 249, seguida pela Ferrari com 165 pontos.

A próxima etapa acontece no dia 25 de julho, com o GP da Alemanha, em Hockenheim.

Final:

1º Mark Webber (AUS/Red Bull)
2º Lewis
Hamilton (ING/McLaren): a 1s3
3º Nico Rosberg (ALE/Mercedes): a 21s3

Jenson Button (ING/McLaren): a 21s9
5º Rubens Barrichello
(BRA/Williams): a 31s4

6º Kamui Kobayashi (JAP/Sauber): a
32s1
7º Sebastian Vettel (ALE/Red Bull): a 36s7
8º Adrian Sutil
(ALE/Force India): a 40s9
9º Michael Schumacher (ALE/Mercedes): a
41s5
10º Nico Hulkenberg (ALE/Williams): a 42s0
11º Vitantonio
Liuzzi (ITA/Force India): a 42s4
12º Sebastian Buemi (SUI/Toro
Rosso): a 47s6
13º Vitaly Petrov (RUS/Renault): a 59s3
14º
Fernando Alonso (ESP/Ferrari): a 62s3
15º Felipe Massa
(BRA/Ferrari): a 67s4

16º Jarno Trulli (ITA/Lotus): a uma
volta
17º Heikki Kovalainen (FIN/Lotus): a uma volta
18º Timo
Glock (ALE/Virgin): a duas voltas
19º Karun Chandhok (IND/Hispania): a
duas voltas
20º Sakon Yamamoto (JAP/Hispania): a duas voltas

Abandonaram:
Jaime
Alguersuari (ESP/Toro Rosso) 45 voltas
Pedro de la Rosa (ESP/Sauber)
30 voltas
Robert Kubica (POL/Renault) 20 voltas
Lucas Di Grassi
(BRA/Virgin) 10 voltas

Foto: Site oficial da equipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *