F1: Depois de mais de cinqüenta anos Suíça volta a autorizar corridas

Proibidas a mais de cinqüenta anos as corridas estão novamente autorizadas na Suíça. Na terça-feira (05/06), o parlamento suíço decidiu com 97 votos a favor e 77 contra, por fim a proibição das corridas automobilísticas.

 


O principal argumento favorável ao retorno das corridas foi proporcionar a indústria automobilística local se desenvolver, além de incrementar o turismo. Quem foi contrário revelou preocupação com o meio ambiente e o aumento dos acidentes nas estradas.


O motivo da proibição, em 1955, foi o acidente nas 24 Horas de Le Mans, que vitimou 83 espectadores, além do piloto Pierre Levegh, que voou com sua Mercedes 300 SLR para cima do público, depois de colidir com o Austin-Healey do britânico Lance Macklin. Mais de cem espectadores ficaram feridos. Macklin saiu ileso, mas em estado de choque. A Mercedes do francês se transformou num monte de ferro queimado.


O acidente fez a empresa alemã deixar a F-1, no final daquele ano, depois de dominar as duas temporadas que disputou na categoria.


Na época a França, Espanha, México e Suíça baniram as corridas de seus territórios. Mas apenas o pequeno país europeu manteve a decisão ao longo dos anos. Nos demais países a corridas retornaram gradativamente.


O acidente fez nascer pela primeira vez, de modo significativo, a preocupação com a construção de carros e autódromos mais seguros. Naquele ano os carros já alcançavam facilmente a casa dos 250 km/h.


Foto: Reprodução de revista da época

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *