F1: Di Grassi e equipe satisfeitos com resultados dos testes

Modelo VR-01 mostra potencial no primeiro dia de avaliações em pista seca.

O brasileiro Lucas Di Grassi (Clear/Eurobike/Locaweb/Schioppa) completou neste sábado (13) 63 voltas pelo circuito espanhol de Jerez de La Frontera, no quarto e último dia de avaliações da única equipe novata a levar seu carro para testes coletivos até agora em 2010. O dia foi a primeira oportunidade de fato para que a equipe Virgin Racing pudesse testar com mais precisão o conjunto desenvolvido pela Wirth Research, já que nos outros três dias a chuva impediu a execução dos planos. “Até então tínhamos andado muito pouco, e ainda assim sob chuva, o que tornava todos os parâmetros bastante imprecisos. Teste na chuva é assim”, observou Di Grassi. “Mas na tarde de hoje pudemos experimentar o carro em condições de pista seca. Na nossa opinião ainda há muito o que fazer, mas o carro parece ter bom potencial. E é isso o que importa”, continuou Di Grassi.

Como todos na equipe, o diretor-técnico da Virgin, Nick Wirth, ficou satisfeito com o resultado do primeiro dia de testes sem chuva. “É muito bom terminar nossos primeiros testes de forma tão positiva, obtendo voltas consistentes em pista seca. Nós mantivemos o foco na lista de tarefas (testes de peças e ajustes) que tínhamos na mão. E considerando que andamos com uma considerável carga de combustível para avaliar vários tipos de acerto, nossos tempos e ritmo de progresso são encorajadores já nesta fase inicial de trabalho”.

O modelo VR-01 ficou com a nona marca do dia, mas o trabalho com o carro ainda estava em um estágio anterior ao da obtenção de tempos velozes – a meta era coletar dados e experimentar variações de ajustes e peças cujo potencial ainda era desconhecido pelos técnicos. Di Grassi observou que a equipe, além de estreante, teve pouco tempo para desenvolver o carro. “O trabalho até agora dura somente oito meses”, explicou. “Isso é pouco para se ter um conceito sólido de desenvolvimento nas mãos. Nossos rivais têm mais de 20 anos de experiência no desenvolvimento na Fórmula 1. Acho que essa experiência conta muito a favor deles. Então nós começamos bem, sim”, avalia o piloto apoiado por Clear/Eurobike/Locaweb/Schioppa.

“O mais importante hoje nós fizemos: andar com o carro”, destaca o brasileiro. “Conseguimos trabalhar vários itens que estavam no nosso programa de desenvolvimento. O carro está se comportando muito melhor após os ajustes que fizemos desde ontem e acho que o que conseguimos hoje é um ótimo início para a nossa equipe. Eu gostaria de agradecer o pessoal da Virgin Racing por trabalhar tanto nesta semana. A maneira como este grupo se formou é fantástica e estou bem feliz com o que fizemos até agora”.

O principal executivo da equipe, John Booth, resumiu o espírito do time após os resultados: “Todos nós não vemos a hora de voltar a Jerez na semana que vem”, disse, referindo-se aos próximos testes programados pela equipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *