F1: Ecclestone garante: Hamilton nunca foi alvo de racismo

A afirmação surpreendente de Anthony Hamilton na última terça-feira, quando o pai de Lewis garantiu que esteve próximo de tirar o piloto das pistas em função da alta quantidade de insultos que vinha recebendo, não tem procedência para Bernie Ecclestone. Chefe da Fórmula 1, o empresário negou a presença de racismo tanto nos bastidores da categoria quanto entre os fãs do automobilismo.

Irritado com as vaias que marcaram a presença de Lewis Hamilton no Grande Prêmio do Brasil, responsável por definir a temporada 2008, Anthony não só havia criticado a atitude do público de Interlagos como aproveitou para desaprovar outras atitudes vistas durante o ano, os insultos ao inglês nos testes coletivos realizados em Barcelona, em fevereiro passado, estão entre as principais delas.

Segundo Ecclestone, contudo, nada disso pode ser considerado racismo, tratando-se na verdade de um apoio do torcedor local ao piloto da casa.

“Tudo isso não tem sentido. Na Espanha as pessoas torceram por Fernando Alonso e no Brasil por Felipe Massa. Não acho que haja alguma relação com racismo”, disse o mandatário à emissora de rádio da BBC.

Primeiro piloto negro a guiar um carro de Fórmula 1, Hamilton criou muita antipatia entre os espanhóis após ter entrado em diversas polêmicas com Alonso, com quem dividiu equipe na McLaren no ano passado. Tal rivalidade chegou a um de seus ápices na última semana, quando um site do país ibérico foi tirado do ar por causa de ofensas ao jovem de 23 anos.

Apesar dessa situação, Ecclestone mantém a opinião de que os torcedores podem se manifestar.

“Houve algumas pessoas na Espanha… e isso provavelmente foi mais uma brincadeira do que algo abusivo. Há gente que olha e lê as coisas de um modo diferente ao verdadeiro, e as pessoas têm o direito de apoiar quem quer que seja”, finalizou.

Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *