F1: Em 1986, última etapa teve decisão histórica

A última etapa da temporada de 1986 foi uma decisão histórica, com três pilotos entrando na pista de Adelaide, na Austrália, com chances de lavar a taça. Os dois pilotos da Williams, o brasileiro Nelson Piquet e o inglês Nigel Mansell e o francês Alain Prost, da McLaren.

 


No campeonato Mansell tinha 70 pontos, na liderança, e lutava pelo seu primeiro título na categoria. Prost, com 64, tentava o bi-campeonato consecutivo e Piquet, que somava 63, sonhava em levar o tri para casa.


A dupla da Williams vivia as turras, com praticamente uma divisão em duas equipes diferentes. O que acabou beneficiando Prost, que tinha no finlandês Keke Rosberg, em sua derradeira temporada na F-1, um fiel escudeiro.


Nos treinos para o grid de largada, Mansell garantiu a pole, seguido por Piquet. Prost alinhou em 4, logo atrás do brasileiro Ayton Senna, da Lotus. O francês René Arnoux, da Ligier e o austríaco Gehard Berger, da Benetton, fechavam os seis primeiros.


Na largada Senna forçou ganhando a liderança da prova, Piquet e Rosberg, numa ótima largada, superaram Mansell, que caiu para a 4º posição. Prost era o 5º. Na primeira volta Piquet passou Senna, que depois foi superado por Mansell e pela dupla da McLaren.


Na 7º volta Rosberg foi para frente, ao passar Piquet e começou a abrir uma boa vantagem. Prost superou Mansell indo para cima de Piquet. Na 23º volta o brasileiro rodou. Poucas voltas depois Prost foi aos boxes, com um pneu furado, retornando em 4º.


Senna teve problema no motor abandonando na 43º volta. Depois da rodada, Piquet passou Mansell na 44º volta. Prost também se aproximou dos dois rivais, e faltando vinte e cinco voltas para o final, passaram a correr juntos.


Rosberg liderou a prova até a 62º, quando teve problemas no pneu traseiro direito, abandonando a prova. Duas voltas depois, Mansell viu as suas chances de título evaporaram quando seu pneu traseiro esquerdo explodiu a 180 km/h. Ele controlou o carro, não batendo em nada, mas abandonando a prova.


Piquet foi chamado aos boxes, com Prost assumindo a ponta e vencendo com quatro segundos de vantagem para o brasileiro. O sueco Stefan Johansson, da Ferrari, completou o pódio.


Prost conquistou o bi-campeão com 72 pontos, Mansell foi o vice com 70 e Piquet o terceiro 69 pontos.


Final:


1    Alain Prost  McLaren-TAG Porsche   82  1h54m20.388s    
2    Nelson Piquet  Williams-Honda   82  voltas
3    Stefan Johansson  Ferrari   81     
4    Martin Brundle  Tyrrell-Renault   81    
5r    Philippe Streiff  Tyrrell-Renault   80 
6    Johnny Dumfries  Lotus-Renault   80  
7    Rene Arnoux  Ligier-Renault   79   
8    Philippe Alliot  Ligier-Renault   79    
9    Jonathan Palmer  Zakspeed   77   
10    Teo Fabi  Benetton-BMW   77   
nc    Patrick Tambay  Lola-Hart   70    
r      Nigel Mansell  Williams-Honda   63  
r      Riccardo Patrese  Brabham-BMW   63   
r      Keke Rosberg  McLaren-TAG Porsche   62 
nc    Allen Berg  Osella-Alfa Romeo   61   
r      Derek Warwick  Brabham-BMW   57 
r      Christian Danner  Arrows-BMW   52
r      Thierry Boutsen  Arrows-BMW   50  
r      Ayrton Senna  Lotus-Renault   43 
r      Gerhard Berger  Benetton-BMW   40 
r      Andrea de Cesaris  Minardi-Motori Moderni   40
r      Huub Rothengatter  Zakspeed   29 
r      Alan Jones  Lola-Hart   16 
r      Alessandro Nannini  Minardi-Motori Moderni   10
r      Piercarlo Ghinzani  Osella-Alfa Romeo   2  
r      Michele Alboreto  Ferrari   0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *