F1: Em busca de conciliação, Mosley envia carta à Fota

Após um final de semana politicamente tenso na Turquia, o presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Max Mosley, resolveu ceder e enviou uma carta aos oito times que ainda estão unidos na Fota (Associação das Equipes de Fórmula 1).

De acordo com a revista Autosport, Mosley pediu que Ferrari, McLaren, BMW Sauber, Brawn GP, Renault, Toyota, Renault, Red Bull e Toro Rosso confirmem incondicionalmente em fazer a inscrição para o campeonato de 2010. Em troca, a entidade promete elaborar o regulamento do próximo Mundial.

Atualmente, estas escuderias ameaçam não confirmar a inscrição feita no final do mês passado porque Mosley insiste em manter para 2010 o teto orçamentário de R$ 128 milhões por temporada para facilitar a entrada de novos times – aqueles que quiserem gastar acima deste valor, terão que obedecer outras regras técnicas, o que culminaria em uma Fórmula 1 com dois regulamentos.

Mosley pede apenas que a Fota responda até esta terça-feira, a fim de que uma reunião para discutir o impasse seja marcada no final do mês. “De acordo com o artigo 66 do Código Esportivo Internacional nós não podemos modificar as regras de 2010 agora, a não ser que haja o consentimento de todos os times inscritos”, afirmou o dirigente, que na próxima sexta-feira vai anunciar quais são os times que irão correr na Fórmula 1 no ano que vem – está previsto um total de 13 equipes.

O presidente da FIA, porém, sinalizou que pode desistir do limite de gastos. “Uma vez que tivermos a lista com as inscrições confirmadas, podemos fazer as mudanças se tivermos a concordância unânime”, comentou Mosley na carta.

“A maneira mais simples de garantir que todos vão correr com as mesmas regras é todo mundo se inscrever com o atual regulamento e, depois, todos acordarem em fazer modificações que deixam o campeonato viável para todo mundo”, destacou o dirigente, alegando que não seria possível “fazer uma série de mudanças de última hora”.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *