F1: Em crise, Honda decide vender equipe na Fórmula 1

Preocupada com a crise econômica mundial e com os últimos resultados negativos registrados neste ano, a Honda decidiu vender a sua equipe na Fórmula 1, uma das dez do grid.

Segundo relato do site inglês “Grand Prix”, nesta quinta-feira, caso não surja um comprador até o Natal, a escuderia fechará as portas. Porém, existe uma empresa de aviação que manifestou interesse na compra.

A equipe, então, passaria a funcionar como uma unidade de negócios independente, como a Williams.

O “Grand Prix” também informou que muitos funcionários do time enviaram currículos para outras equipes da categoria, com medo de corte de pessoal. Há rumores de um programa de demissões voluntárias.

Para 2009, a equipe tinha previsto aporte de pelo menos US$ 7 milhões (cerca de R$ 17,3 milhões) da Petrobras, sua nova fornecedora de combustível e lubrificante.

Na última temporada da Fórmula 1, o orçamento da Honda foi de US$ 398,1 milhões (cerca de R$ 982,7 milhões), o quarto maior da categoria – perde para Toyota, McLaren e Ferrari.

Com isso, os testes da semana que vem, em Jerez de la Frontera (Espanha), não acontecerão mais. Rubens Barrichello e Bruno Senna estavam escalados.

Há duas semanas, a empresa japonesa anunciou férias coletivas para os seus funcionários na fábrica de Swindon, na Inglaterra, até fevereiro ou março de 2009, por causa da baixa procura por seus produtos.

Anteontem, a Honda anunciou queda de 32% nas vendas nos Estados Unidos neste ano, em comparação com o mesmo período de 2007. Este foi o seu maior recuo em 27 anos de operação no mercado americano.

Sua principal concorrente, a Toyota, também teve queda em suas vendas no país, praticamente no mesmo patamar.

A Honda também é a fornecedora de motores para a Indy, mas nenhuma informação quanto a essa operação foi veiculada.

Fonte: Tazio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *