F1: Em prova sensacional, Sebastian Vettel é tri-campeão

Em um final de temporada sensacional, o alemão Sebastian Vettel (Red Bull) sagrou-se neste domingo (25/11), em Interlagos, São Paulo, tri-campeão mundial de F-1. Mesmo com o segundo lugar do espanhol Fernando Alonso (Ferrari), Vettel garantiu o tri ao terminar em sexto (depois de se envolver em um acidente logo na primeira volta com o brasileiro Bruno Senna (Williams). A prova, que foi marcada pela chuva, foi vencida pelo inglês Jenson Button (McLaren), com o brasileiro Felipe Massa (Ferrari) completando o pódio, ao lado de Alonso.

Pouco antes da largada, uma leve chuva começou a cair em Interlagos, deixando a pista escorregadia. Pole-position, o inglês Lewis Hamilton (McLaren) manteve a ponta na partida, com Massa fazendo uma ótima largada, indo para segundo, seguido por Button.

Largando com cuidado, Vettel perdeu posições, e no meio do pelotão acabou se envolvendo em um toque com Senna, na Descida do Lago. O alemão rodou, e teve o carro danificado na lateral esquerda. A confusão envolveu além de Vettel e Senna, o mexicano Sergio Pérez (Sauber). Apenas Vettel voltou para a prova, na última posição. O venezuelano Pastor Maldonado (Williams) também bateu e abandonou.

Na segunda volta, Button recuperou a segunda posição de Massa. Alonso aproveitou o momento e também passou o parceiro de equipe. Na volta seguinte, o alemão Nico Hulkenberg (Force India) passou o australiano Mark Webber (Red Bull), pelo quarto lugar.

Alonso deu uma escapada fora do trilho na 6ª volta, com Hulkenberg indo para terceiro. Na volta seguinte, o francês Romain Grosjean (Lotus) bateu forte no Mergulho.

Na 8ª volta, Button passou Hamilton, assumindo a ponta. Vettel, que não parou nos boxes mesmo com o carro avariado, já era o sexto colocado.

Com onze voltas os pilotos começaram a entrar nos boxes, para colocar pneus intermediários. Button e Hulkenberg permaneceram na pista, com pneus slick, com o inglês liderando, seguido pelo alemão.

As trocas permitiram que momentamente, carros da Caterham, HRT e Marrusia, que normalmente fecham as últimas posições, figurassem entre os dez primeiros.

Com a pista mais seca, muitos voltaram aos boxes, para recolocar pneus slick, entre eles Alonso e Hamilton. Na 18ª volta, Hulkenberg superou Button e assumiu a liderança de uma prova de F-1, pela primeira vez na carreira.

O alemão Nico Rosberg (Mercedes) passou por cima de detritos na pista, e teve o pneu traseiro direito furado, na 21ª volta. Alonso era o quarto, seguido por Vettel.

O espanhol reclamou pelo rádio, da quantidade de pedaços de carros espalhados pela pista. A reclamação teve efeito, e na 23ª volta, o Safety-Car foi acionado. Hulkenberg e Button aproveitaram para entrar nos boxes, pela primeira vez. Os dois mantiveram as posições no retorno a prova. Hamilton era o terceiro, seguido por Alonso e Vettel. Todos os carros estavam naquele momento, com pneus de pista seca.

Na 30ª volta a prova recomeçou, com Hulkenberg em primeiro, seguido pela dupla da McLaren.  No S do Senna, Webber, Vettel e o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) ficaram lado a lado. Webber rodou e Kobayashi passou Vettel. Webber caiu para 14º.

Na volta seguinte, Hulkenberg travou as rodas, mas conseguiu manter o controle do carro e a liderança da prova. Na curva quatro, Hamilton passou Button, indo para segundo.

Kobayashi passou Alonso na 32ª volta, com o bi-campeão retomando a posição na volta seguinte. Com metade da prova disputada, Hulkenberg tinha 2s6 de vantagem sobre Hamilton.

Na Junção, Massa passou Vettel na 36ª volta, indo para sexto. Na volta seguinte, o brasileiro usou o DRS (A Asa Traseira Móvel) e passou Kobayashi.

Passadas quarenta voltas, a chuva voltou a cair, deixando a pista novamente escorregadia, e provocando rodadas. Hulkenberg, que tinha 1s4 de frente sobre Hamilton, rodou no Bico do Pato, na 48ª volta, com Hamilton reassumindo a ponta. Hulkenberg ainda retornou em segundo.

Na 53ª volta, Vettel entrou nos boxes. A equipe colocou novamente pneus slicks, com Vettel voltando em décimo.

Duas voltas depois, o finlandês Kimi Raikkonen (Lotus) protagonizou uma cena inusitada. Na Junção, o piloto saiu da pista, que voltava a ficar escorregadia com a chuva, e entrou numa parte antiga do traçado, sem saída. Ele então deu um “cavalo-de-pau”, voltando pela contramão. Passou pela grama, a então retornou a pista.

Entre dois retardatários, Hamilton e Hulkenberg se tocaram na entrada do S do Senna. A McLaren teve uma suspensão dianteira quebrada, e Hamilton abandonou a sua última prova pela McLaren (acertou com a Mercedes para 2013). Hulkenberg, mesmo tendo levantado duas rodas no ar, passou ileso pelo toque, e voltou em segundo, atrás de Button.

Com a chuva caindo forte, Vettel teve que voltar aos boxes na 56ª volta. A equipe se atrapalhou na troca de pneus para os intermediários, e perdeu tempo. Na volta seguinte, Button, Alonso e Hulkenberg foram para os boxes.

Button manteve a ponta no retorno a prova, seguido por Massa e Alonso. Na volta seguinte, Hulkenberg voltou para os boxes, para cumprir um drive-through, pela batida com Hamilton. Vettel era o sétimo, atrás do alemão Michael Schumacher (Mercedes), Hulkenberg e Webber.

Na 62ª volta, como era esperado, Alonso assumiu o segundo lugar, ao passar Massa. Vettel era o sétimo. Três voltas depois, Vettel ultrapassou Schumacher, indo para sexto, posição que garantia com folga, a conquista do terceiro título consecutivo.

Com mais de vinte segundos de diferença, Alonso não tinha chances de ameaçar a vitória de Button, resultado necessário para o espanhol tirar o título de Vettel.

Nas voltas finais, a emoção ficou por conta das disputas pelos últimos pontos. Faltando quatro voltas, Schumacher era o sétimo, seguido de perto por Kobayashi. O escocês Paul di Resta (Force India) passou o francês Jean-Eric Vergne (Toro Rosso), pelo nono lugar.

Na penúltima volta, Kobayashi tentou passar Schumacher, com os dois se tocando. O japonês rodou. No começo da volta final, na Subida dos Boxes, di Resta bateu forte no muro de proteção, após perder o controle do carro. O Safety-Car foi acionado.

Pouco antes da reta de chegada, o carro de segurança voltou para os pits, permitindo o final da corrida em bandeira verde.

Button venceu pela terceira vez no ano, e 15ª na categoria. Alonso e Massa completaram o pódio.

O tri-campeão brasileiro Nelson Piquet foi o mestre de cerimônias no pódio; entrevistando os três primeiros colocados.

Webber terminou em 4º, seguido por Hulkenberg (que liderou 30 voltas). Vettel, com o sexto lugar, somou 281 pontos, três a mais do que Alonso. Ele se tornou o mais jovem tri-campeão da categoria, e o terceiro a conquistar três títulos consecutivos (junto com Juan Manuel Fangio e Schumacher).

Fazendo a sua despedida definitiva da F-1, Schumacher terminou em 7º. Vergne foi o 8º, seguido por Kobayashi (que não conseguiu vaga para 2013) e Raikkonen.

Disputa despercebida pelo público, o russo Vitaly Petrov (Caterham) terminou em 11º, melhor resultado desde o ingresso das três pequenas equipes na F-1, em 2010. Petrov ultrapassou o francês Charles Pic (Marrusia) nas voltas finais, garantindo a equipe o 10º lugar entre os construtores. Curiosamente Pic será o substituto de Petrov na Caterham em 2013.

Raikkonen terminou em terceiro no campeonato, com 207 pontos, seguido por Hamilton com 190 e Button com 188. Webber foi o 6º com 179, seguido por Massa com 122. Grosjean com 96 e Rosberg, com 93, fecharam os dez primeiros do campeonato. Senna, com 31, foi o 16º.

A Red Bull foi tri-campeã com 460 pontos. A Ferrari foi vice com 400, seguida pela McLaren com 378 e a Lotus com 303. A Mercedes somou 142, em 5º, com a Sauber em 6º com 126. A Force India terminou em 7º com a Williams com 76 e a Toro Rosso com 26, fechando as equipes que pontuaram. Caterham, Marrusia e HRT ficaram no zero.
 

Final:

1 Jenson Button McLaren 71 voltas em 1h45m22s6
2 Fernando Alonso Ferrari +2.7
3 Felipe Massa Ferrari +3.6
4 Mark Webber Red Bull +4.9
5 Nico Hülkenberg Force India +5.7
6 Sebastian Vettel Red Bull +9.4
7 Michael Schumacher Mercedes +11.9
8 Jean–Éric Vergne Toro Rosso +28.6
9 Kamui Kobayashi Sauber +31.2 s
10 Kimi Räikkönen Lotus +1 volta
11 Vitaly Petrov Caterham + 1
12 Charles Pic Marussia + 1
13 Daniel Ricciardo Toro Rosso + 1
14 Heikki Kovalainen Caterham + 1
15 Nico Rosberg Mercedes + 1
16 Timo Glock Marussia     + 1
17 Pedro de La Rosa HRT + 2
18 Narain Karthikeyan HRT + 2
19 Paul Di Resta Force India + 3

Abandonos:
Lewis Hamilton McLaren 55 voltas
Romain Grosjean Lotus 6   
Pastor Maldonado Williams 2   
Sergio Pérez Sauber 1   
Bruno Senna Williams 1    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *