F1: “Emocionado”, Schumacher volta para dar aula aos garotos

Agora é para valer. Nesta segunda-feira, Michael Schumacher pôde sentir realmente o quanto o fim de sua aposentadoria está mexendo com a Fórmula 1. Na apresentação oficial da Mercedes GP visando à próxima temporada, o alemão se disse “emocionado” e mostrou confiança para falar em título, mesmo porque garante ter “alguma coisa” a ensinar aos pilotos mais jovens da categoria.

Com 41 anos de idade completos em janeiro, Schumacher será o piloto mais velho a competir na Fórmula 1 desde Nigel Mansell em 1995. E garante não estar preocupado com isso. “Mal posso esperar para ensinar alguma coisa aos garotos. Estou convencido de que estaremos em uma posição para lutar pelos campeonatos neste ano”, cravou, dizendo em sua primeira entrevista coletiva como contratado da Mercedes que um novo título representaria ainda o “creme no bolo” de seu retorno às pistas.

Questionado pelos jornalistas que lotaram um museu de Stuttgart para presenciar a apresentação da equipe, o alemão se recusou a citar os nomes dos tais “garotos”. De qualquer forma, todos os seus principais rivais são bem mais jovens: Fernando Alonso (28 anos) e Felipe Massa (28) na Ferrari, Lewis Hamilton (24) e Jenson Button (30), Sebastian Vettel (22) e Mark Webber (33) na Red Bull.

A lista de concorrentes à taça imaginada por Schumacher ainda pode englobar seu próprio companheiro, o também germânico Nico Rosberg. Nascido em 1985, ele garantiu que estar ao lado do compatriota é um “sonho tornando-se realidade”, em uma parceria que agrada bastante a Ross Brawn. “Nico tem perspectivas empolgantes e adorará trabalhar com Michael”, garantiu.

Apesar da presença de Rosberg e de Brawn, que também aproveitaram para tirar fotos à frente do carro prateado da Mercedes, as atenções nesta segunda estavam mesmo voltadas para o heptacampeão mundial. “Fiquei surpreso em ver tamanha reação”, disse ele, que três anos após o fim da carreira está levando a Fórmula 1 de volta às manchetes do mundo todo. “É uma ótima sensação receber tantos cumprimentos dos fãs. Isso me dá um empurrão a mais”.

A “emoção” de Schumacher, completou ele, fica ainda maior porque o competidor finalmente defenderá as cores da montadora germânica que o ajudou no início da carreira. “Fazer parte das reinstaladas Flechas Prateadas é muito emocionante”, comentou. Em 2010, a marca terá uma equipe própria na Fórmula 1 pela primeira vez em 55 anos.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *