GP Cidade de São Paulo: Ferrari conquista o bicampeonato nos 1.000 Km de Interlagos

Máquinas italianas ocuparam as três primeiras colocações do evento de comemoração do aniversário da cidade.

Neste domingo (24) o Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos (SP), deu início aos festejos do 456º aniversário da capital paulista – que será comemorado nesta segunda-feira (25). Em três competições realizadas, o circuito sede do GP Brasil de Fórmula 1 viu as máquinas italianas da Ferrari dominarem a principal prova do dia: os 1.000 Km de Interlagos. A corrida durou exatas 233 voltas, percorridas em sete horas e 35 minutos, e terminou com o bicampeonato do trio formado por Chico Longo, Chico Serra e Daniel Serra, que mais uma vez pilotou uma Ferrari F-430 GT2 – o mesmo carro que venceu a prova no ano passado.

“Tivemos um carro muito bom, que não apresentou problemas durante a corrida. A maior dificuldade foi a chuva, principalmente no momento em que muitos carros rodaram por causa da aquaplanagem”, comentou Daniel Serra, lembrando a chuva que persistiu durante a maior parte da corrida. Apesar da largada com piso seco, começou a chover na região do autódromo quando a corrida sequer tinha completado 100 voltas – e pista continuou molhada até o momento da bandeirada.

Para o jovem Renan Guerra, de 19 anos, os 1.000 Km de Interlagos 2010 foram inesquecíveis. Pela primeira vez ele disputou a prova a bordo de uma Ferrari – um modelo F-430 Challenge – da equipe Itaipava Racing Team. “Foi uma experiência fantástica. O carro é excelente em todos os sentidos e estou muito feliz com o resultado”, destacou Renan, que completou a prova em segundo lugar junto com Cleber Faria e Vanuê Faria.

Os 1.000 Km de Interlagos ainda teve outros heróis. Foram os carros que venceram nas divisões II e III da corrida. Na primeira delas, a dupla Emerson Pinheiro e Rodrigo Bianchini recebeu a bandeirada na frente a bordo de um Volkswagen Gol. “Nossa maior dificuldade é, na verdade, a falta de patrocínios”, lamentou Pinheiro. “No mais pudemos aproveitar nossa experiência em corridas de longa duração e um carro que apelidamos de ‘trator’, porque ele nunca para”, brincou o piloto.

Na divisão III, a vitória ficou com um protótipo Spyder pilotado por Valter Pinheiro, Luiz Pankowiski e Renato Marlia. Este último, que voltou ao volante de um carro de corridas depois de cinco anos afastado e dedicando-se a trabalhos na Stock Car e no kart (categoria na qual é chefe de equipe da equipe de Felipe Massa na 500 Milhas da Granja Viana). “Foi fantástico voltar a competir e vencer. Fui convidado para competir na sexta-feira, tive pouco tempo para me ambientar com o carro, que evoluiu muito desde a última vez em que corri. Então foi um desafio interessante e que, na minha opinião, acabou abençoado pela chuva. Sempre me dediquei, durante minha carreira de piloto, a ter uma boa técnica com pista molhada e, sem dúvida, isso foi fundamental na corrida de hoje”, avaliou Marlia.

F3 Brazil Open – O GP Cidade de São Paulo apresentou, também, a primeira edição do F3 Brazil Open, torneio internacional que reuniu pilotos do Brasil, Irlanda do Norte e Itália em um importante evento da categoria de base do automobilismo mundial. As quatro provas disputadas desde sexta-feira no autódromo tiveram uma disputa intensa pelo título entre um brasileiro e um norte-irlandês. André Negrão e William Buller polarizaram a disputa pelo campeonato – que foi decidido apenas com o resultado da última corrida, já que as três primeiras tiveram apenas caráter classificatório. Na prova decisiva, Negrão partiu da pole-position, mas foi superado por Buller ainda nas primeiras voltas. Depois disso, o representante da Irlanda do Norte abriu vantagem na frente e, com a vitória, conquistou seu segundo título em menos de dois meses – ele já havia vencido o GP de Macau de Fórmula BMW em dezembro do ano passado.

Clássicos de Competição – A primeira corrida do domingo em Interlagos reuniu carros clássicos, que fizeram a história do automobilismo brasileiro e mundial em décadas passadas. A bordo de um modelo Karman-Ghia, o piloto Luiz Finotti levou a melhor sobre os 25 carros que alinharam no grid.

Confira abaixo os resultados das provas que integraram o GP Cidade de São Paulo 2010:

Clássicos de Competição
1) Luis Finotti Jr (Categoria C), 30:30.214
2) Carlos Braz (C), a 23.417
3) Carlos Barros (C), a 43.386
4) André Mello (C), a 1:29.152
5) João Harmel (B), a 1:37.383
6) Fernando Daier (B), a 2:08.304
7) Ricardo Magnusson (B), a 1 volta
8) Flavio Gomes (B), a 1 volta
9) Lisandro Azevedo (B), a 1 volta
10) Ricardo Berg (B), a 1 volta
11) Narciso Preto (A), a 1 volta
12) Alexandre Chaud (B), a 1 volta
13) Reginaldo Regis (A), a 1 volta
14) Eduardo Bocchi (A), a 1 volta
15) Lin Hung (A), a 1 volta
16) Flavio Santos (A), a 2 voltas
17) Waldevino Junior (B), a 2 voltas
18) Luis Finotti (C), a 2 voltas
19) Rafael Preto (B), a 3 voltas
20) Michael Pfeffer (C), a 3 voltas
21) Rogério Ribeiro (B), a 3 voltas
22) Ruy Quintela (A), a 3 voltas
23) Marcelo Zebra (B), a 10 voltas
24) Paulo Sousa (C), a 13 voltas
25) Adriano Lubisco (C), a 13 voltas

F3 Brazil Open
1) William Buller (Categoria A/País:IRL), 30min59s806
2) André Negrão (A/BRA), a 8s848
3) Yann Cunha (A/BRA), a 13s638
4) Bruno Andrade (A/BRA), a 14s771
5) Vittorio Ghirelli (A/ITA), a 31s950
6) Leandro Florenzo (B/BRA), a 54s877
7) Fernando Resende (B/BRA), a 1 volta

1.000 Km de Interlagos
1) Chico Longo/Chico Serra/Daniel Serra (Categoria I), 7:35:15.194
2) Cleber Faria/Vanue Faria /Renan Guerra (I), a 4 voltas
3) Pedro Queirolo/Marcello Sant’anna/Léo Vital (I), a 6 voltas
4) Valter Pinheiro/Luiz Pankowiski/Renato Marlia (III), a 23 voltas
5) Carlos Crespo/Felipe Crespo/Cassio Pauletti/Ney Faustini (III), a 25 voltas
6) Sérgio Ventura/Carlos Ortolani/Daniel Gianfratti (III), a 35 voltas
7) Paulo Kato/Felipe Benitez/Renan Guerra (III), a 35 voltas
8) Fernando Moniz/Fernando Cesar (III), a 49 voltas
9) Fabio Perez/Fernando Fortes/Celso Freitas (III), a 49 voltas
10) Emerson Pinheiro/Rodrigo Bianchini (II), a 66 voltas
11) Henry Visconde/Ricardo Landi/Fabio Soto Mayor(II), a 79 voltas
12) Fernando Rebelato/Carlos Eduardo Prado/Eduardo Furlaneto (II), a 84 voltas
13) Fulvio Marote /Charles Reed (III), a 89 voltas
14) Caio Christófaro/Marcos Filipe/Amorim Jr (III), a 126 voltas
15) Davi Arraz/Alexandre Papazissis/ Marcelo Carlovicchi (III), a 129 voltas
16) Cláudio Dahruj/Rafael Daniel (I), a 179 voltas
17) Bruno Garfinkel/Ricardo Mauricio/Sérgio Jimenez (I), a 217 voltas
18) Vinícius Roso/Felipe Roso/Cláudio Ricci (III), a 232 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *