F1: Excedentes de Interlagos atendem 4.000 pessoas

Depois de nove dias de trabalho de reciclagem, a equipe da ABRE – Associação Brasileira de Redistribuição de Excedentes – encerrou nesta terça-feira, 31 de outubro, a entrega de alimentos e materiais diversos, não aproveitados durante o GP Brasil de Fórmula 1, para instituições de caridade.

 


A campanha iniciada em 1998 pela presidente da ABRE, Cláudia Troncoso, alcançou este ano 4.000 pessoas de 18 instituições de caridade.


A socióloga Cláudia Troncoso passa a semana do GP Brasil em Interlagos, onde mostra às equipes e fornecedores o trabalho da ABRE (www.abre-excedente.org.br). No último dia do evento, ela recebe os excedentes e, de acordo com a natureza das sobras, divide por diversas instituições. Este ano, por exemplo, 740 metros de lona foram doados à entidade ADERE, da zona sul, de deficientes mentais. Ela servirá para cobrir a quadra de esportes. Ao mesmo tempo, a ADERE recebeu cerca de 100 pares de luvas para o trabalho na oficina.


 No quesito alimentos, foram verduras, frutas, pães de forma, sanduíches e 26.400 unidades de água e refrigerantes. O transporte do material ficou por conta das instituições de caridade e da Top Shuttle, empresa que colabora com o projeto da ABRE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *