F1: Fernando Alonso vence GP da Alemanha

O espanhol Fernando Alonso (Ferrari) venceu neste domingo (22/07), o GP da Alemanha, em Hockenheim, 10ª etapa da temporada. Foi a 3ª vitória de Alonso no ano. O inglês Jenson Button (McLaren) e o finlandes Kimi Raikkonen (Lotus) completaram o pódio.

No grid, todos os dez primeiros alinharam com pneus macios. Pole-position Alonso manteve a ponta na largada, seguido pelos alemães Sebastian Vettel  (Red Bull) e Michael Schumacher (Mercedes). O brasileiro Felipe Massa (Ferrari) se enroscou com o australiano Daniel Ricciardo (Toro Rosso) e perdeu o bico do carro. Na curva seis, o outro brasileiro na prova, Bruno Senna (Williams) tocou rodas com o francês Romain Grosjean (Lotus). Massa, para trocar o bico; e Senna um pneu, foram para os boxes, com ambos voltando nas últimas posições. Grosjean também parou nos pits.

Na 2ª volta, como pneu traseiro esquerdo furado, o inglês Lewis Hamilton (McLaren) foi para os boxes, também caindo para o final do pelotão.

Com Alonso e Vettel rapidamente abriram vantagem sobre os demais. Na 8ª volta Button superou o alemão Nico Hulkenberg (Force India), pelo 4º lugar. Três voltas depois, Button passou Schumacher, pelo 3º.

Na 11ª volta os pilotos começaram a entrar nos boxes, para a troca de pneus. Alonso entrou nos pits na 19ª volta (mudando para pneus médios), deixando provisoriamente Vettel na liderança. Na seguinte Vettel e Button pararam nos boxes, ambos colocando pneus médios.

Alonso tinha 3s3 de vantagem sobre Vettel na 21ª volta. O japonês Kamui Kobayashi (Sauber) , na 22ª volta, foi o último a fazer a primeira parada. Button retornou ao 3º lugar.

Nas voltas seguintes, com rendimento melhor, Vettel começou a diminuir a vantagem de Alonso. Na 30ª o alemão colou na traseira do espanhol, 0s6 atrás.

A segunda rodada de pits stops começou, com Button desta vez parando uma volta antes de Alonso e Vettel, na 41ª volta. Os dois líderes entraram juntos nos boxes, com Alonso mantendo a ponta no retorno a pista. Vettel perdeu a posição para Button no retorno, com o alemão tentando recuperar a posição nas curvas seguintes, sem sucesso. Alonso liderava com 1s6 de vantagem sobre Button. Vettel, 2s4 atrás era o 3º.

Na 51ª volta alguns pilotos começaram a entrar nos boxes, para uma terceira troca de pneus. Schumacher foi um dos que entraram.

Alonso começou a ser pressionado por Button, com a diferença caindo para 0s6 faltando doze voltas para o final. Contudo com tráfego à frente, o inglês não conseguiu se aproximar o suficiente, para fazer a ultrapassagem usando o DRS (A Asa Traseira Móvel).

Na 58ª volta, aconteceu o único abandono da prova. Hamilton recolheu o carro para a garagem.

Alonso, com uma sequencia de voltas rápidas, voltou a abrir vantagem sobre Button, que passou a se preocupar com o avanço de Vettel.

Na penúltima volta Vettel, usando a parte de fora da pista (e passando por cima de uma pintura de publicidade), superou Button no Hairpin. A manobra estava sob investigação pelos comissários da prova. A decisão seria anunciada após a prova.

Vettel acabou punido pelos comissários, com o acréscimo de 20 segundos no tempo final. O bi-campeão caiu da 2ª para a 5ª posição.

Alonso venceu, com Button passando para 2º e Raikkonen ficando com a 3ª posição.

Kobayashi também ganhou uma posição, passando para 4º. Vettel caiu para 5º. O mexicano Sergio Perez (que largou em 17º) foi o 6º. Schumacher, o australiano Mark Webber (Red Bull), vice-líder do campeonato e que alinhou e chegou em 8º, Hulkenberg e o alemão Nico Rosberg (Mercedes) completaram os dez primeiros. Massa foi o 12º e Senna o 17º.

Alonso lidera o campeonato com 154 pontos. Webber em 2º soma 120, seguido por Vettel com 110. Raikkonen é o 4º com 98.

A próxima etapa acontece no dia 29 de julho, em Hungaroring, na Hungria.

Final:

1º – Fernando Alonso (ESP) Ferrari – 1h31m05s862
2º – Jenson Button (GBR) McLaren-Mercedes – a 6s949
3º – Kimi Raikkonen (FIN) Lotus-Renault – a 16s409
4º – Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari – a 21s925
5º – Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault – a 3s732
6º – Sergio Perez (MEX) Sauber-Ferrari – a 27s896
7º – Michael Schumacher (ALE) Mercedes – a 28s960
8º – Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault – a 46s900
9º – Nico Hulkenberg (ALE) Force India-Mercedes – a 48s162
10º – Nico Rosberg (ALE) Mercedes – a 48s889
11º – Paul di Resta (GBR) Force India-Mercedes – a 59s227
12º – Felipe Massa (BRA) Ferrari – a 1m11s428
13º – Daniel Ricciardo (AUS) Toro Rosso-Ferrari – a 1m16s829
14º – Jean-Eric Vergne (FRA) Toro Rosso-Ferrari – a 1m16s965
15º – Pastor Maldonado (VEN) Williams-Renault – a uma volta
16º – Vitaly Petrov (RUS) Caterham-Renault – a uma volta
17º – Bruno Senna (BRA) Williams-Renault – a uma volta
18º – Romain Grosjean (FRA) Lotus-Renault – a uma volta
19º – Heikki Kovalainen (FIN) Caterham-Renault – a duas voltas
20º – Charles Pic (FRA) Marussia-Cosworth – a duas voltas
21º – Pedro de la Rosa (ESP) HRT-Cosworth – a três voltas
22º – Timo Glock (ALE) Marussia-Cosworth – a três voltas
23º – Narain Karthikeyan (IND) HRT-Cosworth – a três voltas

ABANDONO
Lewis Hamilton (GBR) McLaren-Mercedes – a nove voltas/mecânico

MELHOR VOLTA
Michael Schumacher (ALE) Mercedes – 1m18s275

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *