F1: Fernando Alonso vence GP da Itália

O espanhol Fernando Alonso (Ferrari) venceu neste domingo (12/09), o GP da Itália, em Monza, 14ª etapa da temporada. Foi a terceira vitoria do espanhol no ano, e 24ª na categoria. O inglês Jenson Button (McLaren) e o brasileiro Felipe Massa (Ferrari) completaram o pódio.

Button largou melhor, ganhando a ponta do pole-position Alonso, que tentou sem sucesso, retomar a posição. Com a ponta perdida Alonso ainda teve que se defender de Massa, com as Ferraris tocando rodas algumas vezes. O inglês Lewis Hamilton (McLaren), tentando se aproveitar da confusão foi para cima de Massa na chicane Roggia, colocando o carro parcialmente a frente, contudo o brasileiro manteve a linha, com os dois se tocando. Com a suspensão dianteira esquerda quebrada, o então líder do campeonato, foi para a brita na Lesmo, abandonando.

Na primeira volta Button era o líder, seguido por Alonso, Massa, o alemão Nico Rosberg (Mercedes), o polonês Robert Kubica (Renault) e o alemão Nico Hulkenberg (Williams), que ganhou a posição do compatriota Sebastian Vettel (Red Bull). O australiano Mark Webber (Red Bull), em uma péssima largada, perdeu cinco posições, caindo da 4ª para a 9ª posição. O brasileiro Rubens Barrichello (Williams) passou em 11º, perdendo uma posição em relação à largada.

Os novatos brasileiros; Lucas di Grassi (Virgin), e Bruno Senna, ganharam, respectivamente, três (de 21º para 18º), e uma (de 22ª para 21º), posições.

Depois de largar dos boxes, o japonês Kamui Kobayhashi (Sauber) abandonou na 1ª volta. Na 13ª volta Senna abandonou.

Rapidamente os três primeiros colocados abriram vantagem sobre Rosberg. Button e Alonso passaram a alternar sequencias de voltas rápidas, com a diferença entre eles, contudo, não passando de 1s5. Massa, alguns segundos atrás, não ameaçava os lideres.

Na 37ª volta Button entrou nos boxes, para a troca de pneus. Na volta seguinte Alonso fez sua parada. A Ferrari fez um ótimo trabalho, com o espanhol retornando a pista poucos milésimos a frente de Button, mas o suficiente para assumir a liderança. Alonso logo abriu vantagem, não dando chances a Button de recuperar a posição.

Sem parar nos boxes Vettel apareceu na 4ª posição. No começo da prova o alemão chegou a informar, via radio, que tinha problemas no motor Renault, chegando a andar dois segundos mais lento, e perdendo uma posição para Webber. O problema aparentemente desapareceu no decorrer da prova.

Kubica perdeu a posição para Hulkenberg nos pits. Na 47ª volta, com problemas na caixa de marchas, o italiano Jarno Trulli (Lotus), que era o melhor entre as novas equipes, abandonou.

Faltando três voltas para o final, Webber, que já havia superado Kubica, passou Hulkenberg, depois de uma longa briga, assumindo a 6ª posição.

Na última volta Vettel finalmente fez a sua parada, conseguindo retornar a pista sem perder a 4ª posição. O russo Vitaly Petrov (Renault), com a mesma estratégia, parou na 51ª volta, porém sem conseguir manter a 10ª posição.

Mesmo com uma leve escapada da pista nas voltas finais, Alonso venceu com 2s9 de vantagem sobre Button, para festa da torcida ferrarista que como sempre lotou o autódromo. A Ferrari não vencia em Monza desde 2006, com Schumacher.

Massa foi o 3º. Vettel terminou em 4º, seguido por Rosberg, Webber, Hulkenberg e Kubica. O alemão Michael Schumacher (Mercedes) foi 9º, com Barrichello fechando a zona de pontos, com a parada de Petrov nos boxes. Di Grassi foi o 19º.

Webber reassumiu a liderança do campeonato com 187 pontos, cinco a mais do que Hamilton. Alonso, em 3º, soma 166, e voltou à luta pelo título. Vettel tem 163, na 4ª posição. Massa é o 5º com 124. Barrichello soma 31, em 11º.

Entre as equipes a Red Bull lidera com 350 pontos, três a mais do que a McLaren. A Ferrari soma 290.

A próxima etapa, o GP de Cingapura, acontece no dia 26 de setembro. 

Final:

1: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1h16min24s572
2: Jenson Button (ING/McLaren) – 2s938
3: Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 4s223
4: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – 28s193
5: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 29s942
6: Mark Webber (AUS/Red Bull) – 31s276
7: Nico Hulkenberg (ALE/Williams) – 32s812
8: Robert Kubica (POL/Renault) – 34s028
9: Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – 44s948
10: Rubens Barrichello (BRA/Williams) – 1min04s200
11: Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) – 1min05s000
12: Vitantonio Liuzzi (ITA/Force Índia) – 1min06s100
13: Vitaly Petrov (RUS/Renault) – 1min18s900
14: Pedro De la Rosa (ESP/Sauber) – 1 volta
15: Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) – 1 volta
16: Adrian Sutil (ALE/Force India) – 1 volta
17: Timo Glock (ALE/Virgin) – 2 voltas
18: Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) – 2 voltas
19: Lucas Di Grassi (BRA/Virgin) – 2 voltas
20: Sakon Yamamoto (JAP/Hispania) – 2 voltas

Abandonos:

Jarno Trulli (ITA/Lotus) – 47 voltas
Bruno Senna (BRA/Hispania) – 12 voltas
Lewis Hamilton (ING/McLaren) – 1 volta
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) – 1 volta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *