F1: Fernando Alonso vence GP da Malásia

O espanhol Fernando Alonso(Ferrari) venceu neste domingo (25/03), o GP da Malásia, em Sepang, 2ª etapa da temporada. Foi a 28ª vitória de Alonso na categoria. O mexicano Sergio Perez (Sauber) e o britânico Lewis Hamilton (McLaren) completaram o pódio.

Pouco antes da largada, começou a chover em Sepang, com os carros sendo calçados com pneus intermediários de chuva. Na largada o pole-position, o britânico Lewis Hamilton (McLaren) manteve a ponta, seguido pelo parceiro de equipe, e compatriota, Jenson Button e Webber. Na curva quatro o francês Romain Grosjean (Lotus) e o alemão Michael Schumacher (Mercedes) se tocaram, na disputa pela 4ª posição, e rodaram, com ambos caindo para as últimas posições. No meio do pelotão as Williams do venezuelano Pastor Maldonado e do brasileiro Bruno Senna se tocaram. Senna rodou, indo para os boxes em seguida, trocar o bico do carro, e colocar pneus para chuva intensa, voltando na última posição. Perez também parou e trocou os pneus para os de chuva intensa.

Na 4ª volta, enquanto Grosjean abandonava na brita, os pilotos começaram a entrar nos boxes, para colocar pneus de chuva intensa. Button, Alonso pararam na 5ª volta, com Hamilton e a dupla da Red Bull, o alemão Sebastian Vettel e o australiano Mark Webber, entrando na seguinte.

Com a chuva se transformando em um temporal, o Safety-Car foi acionado na 7ª volta. Na 8ª volta Senna colocou outro jogo de pneus para chuva intensa. Na volta seguinte a bandeira vermelha, de interrupção da prova, foi acionada. Os pilotos estacionaram no grid.

Hamilton era o líder, seguido por Button, Perez, Webber, Alonso, Vettel, o francês Jean-Eric Vergne (Toro Rosso), que não havia entrado nos boxes ainda, o brasileiro Felipe Massa (Ferrari), o alemão Nico Rosberg (Mercedes) e o indiano Narain Karthikeyan (HRT), que havia largado com pneus de chuva intensa. Senna era o último.

Com a forte chuva, a direção de prova autorizou o trabalho nos carros, com as equipes armando tendas. Após 55 minutos de paralisação, a prova recomeçou com os carros atrás do Safety-Car, na 10ª volta. Todos colocaram um novo jogo de pneus para chuva intensa.
   
Depois de três voltas, o Safety-Car deixou a pista, com a bandeira verde sendo agitada.  Vários pilotos, entre eles Button, Rosberg, Senna e o finlandês Kimi Raikkonen (Lotus) foram para os boxes, colocar pneus de chuva intermediários.

Alonso superou Webber pelo 3º lugar, com o australiano sendo superado também por Vettel. Na sequencia Webber recuperou a posição do parceiro.

Na 15ª volta Hamilton, Alonso, Webber, Massa entre outros, foram para os boxes, colocar pneus de chuva intermediários. Perez, sem entrar nos boxes, era o líder. Hamilton tem problemas nos boxes, e retorna atrás de Alonso.

No retorno a pista Button tentou superar Karthikeyan, que naquele momento não era retardatário, danificando a asa dianteira. Enquanto Button entrava nos boxes, para trocar o bico do carro, Perez e Vettel trocavam os pneus para os de chuva intermediários.

Alonso era o líder, 4s7 a frente de Perez. Hamilton era o 3º, seguido por Rosberg, Vettel, Raikkonen, Webber, Massa, o escocês Paul di Resta (Force India) e Vergne. Senna era o 15º.

Na 24ª volta Rosberg caiu de 4º para 6º, ao ser superado por Vettel e depois por Raikkonen. Massa escapa da pista, da um passeio pela grama e perde uma posição para di Resta.

Três voltas depois Massa perdeu outra posição, para Vergne, e em seguida entrou nos boxes, para outra troca de pneus.

Com metade da prova disputada Alonso tinha 7s7 de vantagem sobre Perez, que era seguido por Hamilton, Vettel, Raikkonen, Webber, di Resta, Vergne, Senna e o alemão Nico Hulkenberg (Force India). Massa caiu para 16º.

Com uma sequencia de voltas rápidas, Perez diminuiu a vantagem de Alonso para menos de dois segundos, menos de dez voltas.

Os pilotos começaram a entrar nos boxes, desta vez para colocar pneus para pista seca. Alonso entrou na 40ª volta, deixando a ponta, por uma volta, para Perez.

A vantagem do espanhol sobre o mexicano; voltou para sete segundos. Contudo Perez era mais rápido do que o bi-campeão, e poucas voltas depois já estava novamente colado na Ferrari.

Na 48ª volta Vettel furou o pneu traseiro direito, depois de levar um toque de Karthikeyan, que desta vez, como de costume, era retardatário e acertou a asa dianteira  no pneu da Red Bull. O atual bi-campeão teve que ir para os boxes, retornando em 12º.

Faltando seis voltas para o final, Alonso, com pneus médios, se mantinha a frente, com apenas 0s5 de vantagem sobre Perez, que usava pneus duros. A ultrapassagem do mexicano parecia questão de tempo. Parecia.

Pelo radio, a equipe avisou ao mexicano que precisava do resultado,  e que era para tomar cuidado, pois havia a possibilidade de chuva nas três primeiras curvas. Para alivio de Alonso, Perez acabou errando, escapou da pista, e perdeu cinco segundos.
 
Alonso recebeu a bandeirada com 2s2de vantagem sobre Perez. Desde o GP da Holanda de 1971, quando Pedro Rodríguez (BRM) terminou em 2º, um mexicano não subia ao pódio em um GP de F-1.

Hamilton fechou o pódio. Webber foi o 4º, seguido por Raikkonen e Senna (que conquistou o seu melhor resultado na categoria até agora). Di Resta terminou em 7º, com Vergne em 8º (seus primeiros pontos em sua segunda prova na categoria). Hulkenberg e Schumacher fecharam a zona de pontos.

Vettel foi o 11º (A Red Bull chegou a pedir pelo rádio, que ele abandonasse), Button 14º e Massa o 15º.

Raikkonen marcou a melhor volta, com 1m40s722 na 53ª volta.

Alonso lidera o campeonato com 35 pontos, cinco a mais do que Hamilton. Button é o 3º com 25. Senna o 8º com oito. Massa não tem pontos.

A próxima etapa, o GP da China, acontece no dia 15 de abril. 

Final:

1: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 56 voltas em  2h44min51s812
2: Sergio Perez (MEX/Sauber) – a 2s263
3: Lewis Hamilton (ING/McLaren) – a 14s591
4: Mark Webber (AUS/Red Bull) – a 17s688
5: Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) – a 29s456
6: Bruno Senna (BRA/Williams) – a 37s667
7: Paul Di Resta (ESC/Force India) – a 44s412
8: Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso) – a 46s985
9: Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – a 47s892
10: Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 49s996
11: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – a 1min15s527
12: Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso) – a 1min16s800
13: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 1min18s500
14: Jenson Button (ING/McLaren) – a 1min19s700
15: Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 1min39s300
16: Vitaly Petrov (RUS/Caterham) – a 1 volta
17: Timo Glock (ALE/Marussia) – a 1 volta
18: Heikki Kovalainen (FIN/Caterham) – a 1 volta
19: Pastor Maldonado (VEN/Williams) – a 2 voltas
20: Charles Pic (FRA/Marussia) – a 2 voltas
21: Pedro de la Rosa (ESP/Hispania) – a 2 voltas
22: Narain Karthikeyan (IND/Hispania) – a 2 voltas*
* Punido com um drive-through após aprova, por incidente com Vettel

Não completaram:

Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) na 46ª
Romain Grosjean (FRA/Lotus) na 3ª
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *