F1: Ferrari pode ser investigada por propaganda ilegal de cigarro

A Ferrari pode ser investigada por fazer propaganda subliminar da Marlboro. A acusação foi feita por alguns médicos na véspera do Grande Prêmio da Espanha, o primeiro da temporada europeia, continente no qual as tabacarias estão proibidas de patrocinar eventos esportivos.

De acordo com o jornal britânico The Times, respeitados profissionais da medicina chegaram a pedir intervenção governamental para investigar o assunto. Um porta-voz da Comissão Europeia de Saúde Pública afirmou que a prática da Ferrari constituía uma potencial prática de propaganda subliminar, diz o periódico.

Os médicos acusam a escuderia italiana de usar as cores vermelha, branca e preta tanto nos carros quanto nos uniformes dos pilotos, que levam uma faixa horizontal branca na altura do peito, na tentativa de fazer com que os espectadores se lembrem de um pacote de Marlboro.

O porta-voz da Comissão Europeia de Saúde Pública pretende entrar em contato com os governos da Espanha e do Reino Unido, que recebe a Fórmula 1 no próximo dia 11 de julho, para esclarecer se a segunda maior empresa de tabaco do mundo está infringindo a lei.

Em entrevista ao jornal The Times, John Britton, membro do Royal College of Physicians, condenou a prática da Ferrari. “Eu fiquei muito surpreso quando vi, porque está passando dos limites”, afirmou o estudioso, para quem as cores empregadas pela escuderia “lembram a parte inferior de um pacote de Marlboro”.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *