F1: FIA altera área de acionamento da asa móvel na Hungria

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) decidiu nesta terça-feira pela mudança da área de acionamento do sistema de redução da asa móvel (DRS, em inglês) no GP da Hungria. O novo trecho onde o uso do DRS será permitido ficará no início da reta dos boxes, após a última curva do circuito de Hungaroring, em Budapeste.

Os organizadores da prova chegaram a considerar a habilitação de dois ou mais pontos onde o DRS seria utilizado no traçado húngaro. No entanto, a três dias do início dos treinos livres, eles decidiram por definir o final do circuito como a área de possibilidade de ultrapassagens com o auxílio aerodinâmico da asa.

A nova região de aceleração ficará logo após da 14ª e última curva, à direita. O acionamento do dispositivo, no entanto, poderá ser feito ainda antes da entrada na curva. A reta dos boxes é o ponto mais veloz da pista, onde os pilotos podem alcançar até 300km/h. As retas situadas entre as curvas 3 e 4 e 11 e 12 também apresentam bom espaço para aceleração.

O Grande Prêmio da Hungria é considerado de muita dificuldade e poucos espaços para ultrapassagem. Em Hungaroring, há dois anos, o brasileiro Felipe Massa sofreu um gravíssimo acidente, onde uma mola do carro do compatriota Rubens Barrichello se desprendeu e acertou o capacete do piloto da Ferrari – que na ocasião acabou perdendo toda a temporada.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *