F1: FIA libera uso da asa traseira móvel no circuito de Mônaco

Mesmo ciente das preocupações de algumas equipes sobre a questão relacionada à segurança dos pilotos no Grande Prêmio de Mônaco, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) liberou o uso da asa traseira móvel, o DRS para a disputa. Em um comunicado oficial, a entidade afirmou que não encontrou razões para a proibição do recurso no estreito circuito de rua.

Delegado técnico da FIA, Charlie Whiting afirmou que não há motivo para vetar o uso da asa traseira móvel no trecho entre a curva Portier e a Chicane do Porto, onde se encontra o túnel do circuito de Monte Carlo. Algumas equipes, como a Williams, do brasileiro Rubens Barrichello, não esconderam sua preocupação quanto ao uso do recurso na zona de ultrapassagem.

Sam Michael, diretor técnico da Williams, disse que a decisão foi tomada sem um consenso entre todas as equipes. “Charlie nos informou sobre isso nesta manhã. Alguns times são contra o uso da asa traseira móvel e não entenderam os critérios usados pela FIA para a liberação”, disse o dirigente, em entrevista ao Autosport.

“Ele foi realmente muito direito nesta questão. No comunicado, deixou claro que não foram encontrados argumentos fortes o bastante para manter o banimento deste recurso”, encerrou.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *